O que há por trás da decisão contra Bolsonaro

Posted by

bols

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) acatou a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) por uma suposta apologia ao estupro. Com a decisão, o deputado se torna réu e deverá se explicar à Justiça.

Bem, tem que ser muito ingênuo para acreditar que esta é a única motivação em jogo. Uma pessoa mais atenta ao cenário político, gostando ou não do Bolsonaro, sabe que daqui até Outubro de 2018, a candidatura dele, ainda que com poucas chances de êxito, é o único fator capaz de embaralhar as cartas.

Como observou Fábio Pegrucci,  Jair Bolsonaro poderá ser a primeira candidatura assumidamente de Direita desde a volta das eleições presidenciais em 1989. Pode mudar radicalmente o teor dos debates, incluindo temas e visões ausentes do cenário político nacional. Pode dar voz a uma parcela enorme da população, que não se sente representada por nenhum dos matizes esquerdistas que se apresentam. Pode, no mínimo, ser uma pedra nos sapatos dos demais jogadores e fazer a eleição se tornar imprevisível.

E Pegrucci arremata: “O PT – assim como a quase totalidade do status quo político, midiático e intelectual brasileiro – tem MEDO do parlamentar do Rio de Janeiro por enxergar nele uma das poucas vozes capazes de quebrar a hegemonia do pensamento esquerdista e de suas múltiplas agendas; além de seu crescente potencial eleitoral, que o credencia a ser candidato à Presidência da República.”

 

Advertisements
Anúncios

5 comments

  1. Nem pensar!!!
    Isso ta errado, sobre a candidatura e o resto. Esse deputado, é campeão em “tiro no pé”. Mesmo que ele estivesse falando coisas coerentes, ainda assim, não conseguiria uma boa aceitação. Fala de mais não tem decoro e é briguento. Isso ganha alguns mas não um povo inteiro, ainda mais, com as proporções heterogêneas do Brasil. Nem pensar.

  2. BOLSONARO é o herói brasileiro.
    Está acabando com os comunas e LADROES.
    Viva o nosso futuro Presidente da República.

  3. Eu apóio a Bolsonaro haja vista que ele simplesmente retratou insultos da deputada em questão. O congresso teme-o.

  4. Quando o ex-presidente Collor apareceu na mídia como “CAÇADOR DE MARAJÁS” entreguei nas mãos do seu irmão Leopoldo, carta que acreditei pudesse ler, demonstrando minha preocupação com tanta gente se colocando a “seu lado”. Deu no que deu, um de seus principais assessores, o PC, assassinado sem até hoje se achar o(s) culpado(s), e seu afastamento da Presidência. Quando fui candidato ao Executivo local, em 1982, disse que estava iniciando minha carreira política rumo à Presidência das República. Oriundo de família pobre, e sem recursos, precisava de estratégia de marketing para aparecer na mídia. Não fui eleito, mas tive, e ainda tenho, o prazer de ouvir de alguns cidadãos: “Acho que seria melhor que o Lula”. Não é nada fácil distinguir QUEM BUSCA OS INTERESSES COLETIVOS, OU APENAS SEUS PRÓPRIOS INTERESSES.

Deixe uma resposta