Governo do PT deixa rombo de R$ 50 bilhões no escândalo dos fundos de pensão, aponta PF

Posted by

lula e dilma (1 mãos dadas

Um rombo  de R$ 50 bilhões e desvios de R$ 8 bilhões  nos fundos de pensão foi o levantamento, até agora,  feito pela Polícia Federal  (PF), durante a investigação da Operação Greenfield.

Como isso aconteceu ?  Nos últimos anos, o governo petista se comportou como se os fundos de pensão –  Funcef (Caixa), Petros (Petrobras) , Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios) – fossem departamentos das estatais.  Os fundos de pensão foram convocados para aportar dinheiro em cada projeto duvidoso que aparecia — como a Sete Brasil — e sustentavam projetos de empresas amigas, além de serem usados como cabides de emprego para indicados políticos. Por isso Leo Pinheiro e João Vaccari Neto, por exemplo, estão sendo alvos das investigações.

A Sete Brasil, por exemplo, tinha um mês de vida, era apenas uma ideia, e recebeu aportes de R$ 3,3 bilhões de três fundos: Funcef e Petros deram R$ 1,5 bi cada um, e a Previ deu outros R$ 300 milhões. Não eram investimentos do interesse dos aposentados, mas sim uma agenda do PT. Em Belo Monte, foi a mesma coisa. A Engevix também está presente nesse escândalo através do FIP Cevix, que recebeu R$ 237 milhões da Funcef.

Líderes do Congresso acham que as investigações da Operação Greenfield chegarão a Lula. O ex-presidente se envolvia pessoalmente na definição de investimentos de fundos de pensão e até do BNDES. No governo Lula, fundos de pensão controlados por petistas, como o Previ , além do banco de fomento BNDES, viraram sócios de dezenas de empreendimentos privados, segundo o colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Mas o aspecto mais cruel ainda é que os rombos deverão, agora, ser cobertos pelos trabalhadores e, pior, pelos aposentados. A Postalis já está descontando 17% dos aposentados; a Funcef já desconta 4%; e a Petros começará no ano que vem a descontar.

Advertisements
Anúncios

3 comments

  1. É preciso investigar também juízes de direito, desembargadores e ministros, de Brsília e Rio de Janeiro e do STJ a começar de 1996 e muito mais no governo Lula.
    Muita gente mordeu grosso na devolução dos recolhimentos a mais de 40 mil de desligados no PDV, dinheiro de vidas de recolhimenntos e bilhões que foram roubados de pedevistas. Vidas de rcolhimntios contra direito expresso.
    Dizem que juízes até compraram castelos antigos na França
    Se levantarem o judiciário podem encontrar muito gente para ir parta a cadeia e devolver o que usurparam
    Quem sabe.

Deixe uma resposta