República de Curitiba

Início » Uncategorized » Após caso de corrupção da Embraer em 4 países, ONG defende internacionalização da Lava Jato

Após caso de corrupção da Embraer em 4 países, ONG defende internacionalização da Lava Jato

Estatísticas do blog

  • 1,653,245 cliques
outubro 2016
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Facebook da Republica de Curitiba

moro-analise

 

O representante da ONG Transparência Internacional no Brasil, Bruno Brandão, declarou recentemente em entrevista ao Estadão, que o Brasil é visto no mundo como “exportador de corrupção” e que ele defende a “internacionalização da Lava Jato”.

Sua análise veio depois do escândalo de corrupção da Embraer, quando investigações apuraram que a empresa foi responsável por ações irregulares em quatro transações feitas entre os anos de 2007 e 2011, na Arábia Saudita, na Índia, em Moçambique e na República Dominicana.

De acordo com o Ministério Público Federal, o caso envolveu corrupção transnacional, lavagem de ativos e falsa contabilidade no contexto da venda de aeronaves de sua fabricação para organismos e empresas estatais dos referidos países. O termo foi subscrito pelo procurador da República Marcello Miller.

Como resultado, a Embraer fechou um acordo judicial de US$ 206 milhões com autoridades do Brasil e dos Estados Unidos, para encerrar um caso conjunto de investigação de corrupção internacional de agentes da companhia na venda de aviões a diversos países.

De acordo com Brandão, o acordo da Embraer é um sinal fortíssimo de que os empresários já temem um efeito dominó com os desdobramentos da Operação Lava Jato. “Essa é a primeira vez que uma grande empresa brasileira é punida por práticas irregulares durante sua prospecção de negócios no exterior. O mercado global não tolera mais esse tipo de conduta, principalmente as autoridades nos EUA.”

“Defendemos a internacionalização da Lava Jato. Vários países onde as empresas brasileiras operam, em especial nos países da América Latina e no continente africano, têm um ambiente de permissividade muito alto, com instituições fragéis e incapazes de levar adiante qualquer investigação. É sempre positivo para os negócios quando há uma melhora nos padrões de controle interno e níveis de transparência. Essa é uma tendência no mundo inteiro, com as empresas que estiveram envolvidas em casos de corrupção. Elas querem limpar seu nome e recuperar sua reputação.”


2 Comentários

  1. Mauro Del Popolo disse:

    Brasil exportador de Corrupção? putz isso é mais que vergonhoso. Ainda bem que existem justiceiros como esses heróis da lavajato…

    Curtir

  2. Dimas disse:

    E uma corja de ladrões trabalhei nesta empresa por 28 anos, vi cada coisa que faria o próprio diabo parecer um anjo, se forem investigar o bnds vai sair mais lama que a barragem de mariana

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

República de Curitiba

%d blogueiros gostam disto: