A história que inspira o juiz Sérgio Moro na caçada aos corruptos

Posted by

inspiracao-sergio-moro

Em suas aparições públicas, o juiz Sergio Moro tem sido cada vez mais demandado para dar autógrafos em exemplares do livro Operação Mãos Limpas, que conta a história do combate à corrupção na Itália e inspira o magistrado. O assédio ao juiz deve-se ao fato de ele ser o autor da introdução da versão brasileira do livro, que acaba de ser lançado.

Mãos Limpas

Deflagrada após testemunhos do dissidente da KGB Vladimir Bukovski e do ex-mafioso Tommaso Buscetta, a operação Mãos Limpas teve como objetivo  esclarecer casos de corrupção na Itália, durante a década de 1990 . Na época, foram descobertas licitações irregulares e o uso do poder público em benefício particular e de partidos políticos. Comprovou-se ainda que empresários pagavam propinas aos políticos para vencer licitações de construção de ferrovias, auto-estradas, prédios públicos, estádios e na construção civil em geral.

Sob apoio e pressão da opinião pública, a Mãos Limpas levou ao fim a chamada Primeira República e ao desaparecimento de muitos partidos políticos, levando à prisão de industriais, políticos, advogados e magistrados, ao suicídio de 12 pessoas e à fuga cinematográfica de muitos envolvidos. Na tentativa de calar as testemunhas, a máfia siciliana cometeu vários assassinatos, incluindo os juízes Paolo Borsellino e Giovanni Falcone, primeiro juiz a colher depoimentos do ex-mafioso Buscetta. Durante a campanha da operação Mãos Limpas, 2 993 mandados de prisão haviam sido expedidos; 6 059 pessoas estavam sob investigação, incluindo 872 empresários, 1 978 administradores locais e 438 parlamentares, dos quais quatro haviam sido primeiros-ministros.

Advertisements
Anúncios

2 comments

  1. Uma história incrível desse grande juiz Dr.Sergio Moro! homem digno, honesto, honrado, que merece todo nosso respeito e admiração. Deus e N.Senhora abençoe muito o sr.e sua equipe que luta com seriedade para tirar o Brasil dos políticos corruptos, comunistas que só destroem com desprezo por todos nós.

Deixe uma resposta