República de Curitiba

Início » Uncategorized » Alunos denunciam na Justiça invasores das universidades federais do Sul: “associação criminosa”

Alunos denunciam na Justiça invasores das universidades federais do Sul: “associação criminosa”

Estatísticas do blog

  • 1,654,269 cliques
novembro 2016
S T Q Q S S D
« out    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Facebook da Republica de Curitiba

 

 

Screenshot_2016-11-05-07-35-07.jpg

Estudantes da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e UFPR (Universidade Federal do Paraná) acionaram a Justiça para se defender das invasões nos prédios acadêmicos. Contrários à paralisação forçada das aulas, eles denunciaram a situação ao Ministério Público Federal (MPF).

Na UFRGS, um grupo de estudantes protocolou uma denúncia contra as ocupações em prédios da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). No documento, eles solicitam o acionamento da Brigada Militar para desocupar as instalações, a investigação de possíveis crimes cometidos por integrantes do movimento e medidas para evitar novas ações semelhantes.

 

Os organizadores afirmam que há ocupações em sedes dos seguintes cursos: Letras, Biologia Marinha, Bacharelado Interdisciplinar, Educação no Campo, Pedagogia, Filosofia, Ciências Sociais, História, Arquitetura, Design, Psicologia, Fonoaudiologia, Serviço Social, Jornalismo, Publicidade, Relações Públicas, Biblioteconomia, Museologia, Arquivologia e Políticas Públicas.

 

Os estudantes consideram que o movimento fere o direito à educação previsto na Constituição Federal, além de incorrer nos crimes de esbulho possessório (invasão de terreno alheio), associação criminosa, dano ao erário da UFRGS e incitação ao crime por redes sociais. O documento aponta ainda que, se a reitoria não tomar medidas para evitar prejuízo, pode ser responsabilizada por improbidade administrativa.

 

O documento termina com seis solicitações: o acionamento da polícia para a reintegração de posse, a identificação dos responsáveis, a abertura de inquéritos pelo próprio MPF ou o encaminhamento do caso para a Polícia Federal, a notificação da reitoria para que tome medidas relativas à segurança do campus, a notificação para que a Advocacia-Geral da União para “evitar maior dilapidação do patrimônio público” e a notificação a diretores da universidade para tomar providências previstas no Código Disciplinar Discente da instituição. Segundo a assessoria do MPF, o procurador Fabiano de Moraes recebeu representantes do grupo, e analisará o pedido de providências.

Paraná

Alunos do curso de Direito da Universidade Federal do Paraná ajuizaram na sexta-feira (4) uma ação popular que pede, em caráter liminar, a saída dos manifestantes que invadiram o Prédio Histórico da UFPR.

 

A ação contra a Universidade foi ajuizada na 1ª Vara Federal em Curitiba. Na visão dos alunos, a universidades agiu ilicitamente por omissão ao não pedir a reintegração de posse do prédio de forma imediata à Polícia Federal (PF). Em coletiva nesta sexta-feira, o reitor da UFPR, Zaki Akel Sobrinho, afirmou que prezará pelo diálogo e descartou medidas judiciais de reintegração do prédio da instituição.

 

O pedido liminar deve ser apreciado pela justiça até a manhã deste sábado (5), de acordo com o advogado Thomé Sabbag Neto, que representa os alunos.

 


1 Comentário

  1. kkkkkkkk meninos e meninas ainda na sua puberdade intelectual que ainda não descobriram que o mundo vai além das asas do papai e da mamãe, kkkkk

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

República de Curitiba

%d blogueiros gostam disto: