Os conluios desprezíveis de Renan que desrespeitam a nação e dão uma banana para os eleitores

Posted by

elisa-robson-rc

Por Elisa Robson*

O acordo que fatiou a pena da presidente cassada Dilma Rousseff surgiu de um conluio negociado pelos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Kátia Abreu (PMDB-TO) com o advogado da petista, José Eduardo Cardozo. Essa notícia veio à tona em setembro deste ano. Na ocasião, os brasileiros concluíram que a sessão que acabou decidindo pelo fatiamento, em que se acreditava que seria minimamente séria, não passou de um teatro de um bando cheio de conchavos e articulações.

Dos 17 senadores que votaram a favor do impeachment, dez peemedebistas foram pela “pena branda”. Permitindo, assim, que Dilma continuasse a exercer função pública, embora tenha cometido o crime das “pedaladas fiscais”, que deixou um rombo de R$ 33 bilhões na Caixa Econômica Federal. (Apenas para efeito de comparação, FHC deixou R$ 433 milhões e Lula, R$ 500 milhões. Ou seja, Dilma, no auge da sua incompetência como gestora, “pedalou” 35 vezes mais que os dois governos anteriores.)

Hoje, ficamos sabendo de mais detalhes.

Os senadores petistas Humberto Costa (PE) e Paulo Rocha (PA) negociaram diretamente com o presidente do Senado a opção que salvou Dilma. Obviamente, o acerto não foi gratuito e beneficiava os dois lados.

Em troca de manter o direito de Dilma exercer cargo público, Renan acertou o apoio do PT para a eleição da Mesa Diretora de 2017 e todos devem votar no senador Eunício Oliveira (CE). Os petistas ainda conseguiram a promessa de ficar com a primeira-secretaria, cargo que funciona como uma espécie de prefeitura da Casa, com alto poder de gerenciamento orçamentário.

Tudo isso mostra, mais uma vez, que os políticos não estão nem aí para os interesses da nação. Eles trabalham apenas pelos próprios interesses. E Renan, o grande líder dessa seita do mal, continua a agir em função de tramas que afrontam o país, dando uma banana para o povo brasileiro.

Ele usa das cartas que dispõe e cria outras situações para se salvar . O presidente do Senado já deixou clara a sua intervenção obstrutiva na justiça em diversas situações, como quando usou seu poder para dar guarita à Gleisi Hoffmann e seu marido. Ao se declarar a favor de proteger Dilma, ele se voltou novamente para o PT, a fim de ter seu poder nas votações do Senado e poder manipular o governo Temer.

No fatiamento, Renan articulou de forma profana a violação planejada da Constituição. E sob seu comando, um grupo, que incluiu o ministro Ricardo Lewandowski, trabalhou apenas para fins obscuros e obtenção de vantagens próprias. Assim, conseguiram favorecer os demais infratores de plantão e os que virão, com um novo precedente sujo para ser deixado na história, com fatos, nomes e data.

Apesar de tudo isso, uma coisa sabemos: estão todos no mesmo barco. A Lava Jato está aí e vai pegar um por um.

*Elisa Robson é jornalista, administradora da página República de Curitiba e do site Movimento Mãos Limpas.

 

 

 

 

 

Advertisements
Anúncios

2 comments

  1. Eu acredito na operação lava jato! Pode contar com meu apoio. Vamos limpar o Brasil desses bando de bandidos dá república..

Deixe uma resposta