JBS comprou Kassab por R$ 7 milhões para apoiar PT

Publicado por

kjj

Ricardo Saud contou à PGR que Gilberto Kassab vendeu o apoio do PSD à reeleição de Dilma Rousseff, mas desviou parte do dinheiro para o próprio bolso. “O cara roubar dele mesmo duas vezes, nunca tinha convivido com isso.”

“O PT comprou o PSD do Kassab, comprou o apoio com propina (paga pela JBS) e o Kassab fez uma coisa, uma parte colocou na campanha dele para o Senado, uma parte ele ajudou uns poucos candidatos a deputado, outra ele investiu no Robson Faria lá e no Fábio Faria e uma parte ele tirou para ele, pessoa física. Pediu para guardar R$ 7 milhões para ele, dividir em 22 parcelas de 250 mil, tirando os impostos.”

Segundo Saud, o dinheiro foi repassado pela empresa de Renato Kassab, irmão do ministro, chamada Hiato Consultoria. “Não houve prestação de serviço. Só nota gelada. Eu conversava diretamente com Kassab e com o Flávio, o imediato dele que levava nas notas fiscais.”

Saud disse ainda que Kassab recebia, havia anos, uma propina mensal de R$ 300 mil, disfarçada em aluguel de caminhões para a JBS, por meio de outra empresa de Renato, a Hiato Transportes.

Curta República de Curitiba
Anúncios

Um comentário

  1. Dizem que “ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, mas ladrão que rouba dinheiro público tem que ir mesmo para o camburão!
    Isso é válido para Kassab, para os irmãos Batista e para toda a ‘torcida dos políticos compráveis” tanto de Brasília como em outros estados!