Lava Jato passou dos limites, afirma Gilmar Mendes

gmm

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, criticou nesta segunda-feira, 19, o que chamou de “abusos” em investigações.

“Investigação sim, abuso não”, defendeu o ministro, durante seminário do Grupo de Líderes Empresariais em Pernambuco.

Embora tenha falado de uma “importante conquista” da Lava Jato, Gilmar levantou duras críticas a juízes e procuradores e chegou a ser aplaudido pela plateia em alguns momentos.

“Expandiu-se demais a investigação, além dos limites. Abriu-se inquérito para investigar o que já estava explicado de plano. Qual é o objetivo? É colocar medo nas pessoas. É desacreditá-las. Aí as investigações devem ser questionadas”, disse na palestra, que foi transmitida ao vivo pelo Youtube.

Gilmar voltou a criticar a investigação aberta contra os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Francisco Falcão e Marcelo Navarro, para apurar se os ministros foram nomeados em troca de uma atuação que pudesse obstruir o avanço da Lava Jato. “O objetivo é constrangê-lo. E constranger o tribunal e constranger a magistratura”.

Para o ministro, nenhum país deve se organizar, em termos institucionais e econômicos, com o propósito principal de combater a corrupção. “Em algum momento, parece que o País se voltou para isso: ‘não posso fazer a reforma da Previdência por que tenho que combater a corrupção’. Não pode ser assim”, disse o ministro.

Gilmar afirmou que entende que combater a corrupção tenha se tornado “programa monotemático” para procuradores e promotores, que foram “colocados no centro do debate nacional”.

Mas, para ele, as investigações começaram a abordar até situações de “mera irregularidade”. “Consciente ou inconscientemente, o que se passou a querer era mostrar que não havia salvação no sistema político”.

Como exemplo, o presidente do TSE citou as doações por caixa 2, uma prática que ele já havia dito que não necessariamente pressupõe c

Advertisements
Anúncios

6 comentários

  1. Pois é né sr. GILMAR então para o Sr. é melhor continuar essa roubalheira do que punir os bandidos. Em nome dessas votação que Tb é só para roubar mais os trabalhadores. Estou desacreditada em vocês srs. Políticos. Q

  2. Passou dos limites coisa nenhuma !!! O limite da lavajato é chegar na prisão de bandidos traidores da pátria, mesmo que isso signifique a prisão e julgamento de politicos e de togados !!! Então ainda falta um pouco pro “limite”.

  3. Ele foi aplaudido em alguns momentos? Eita nordeste, eu tento ajudar vcs, não criticando quem nos colocou nessa situação, mas vcs não se ajudam…

Deixe uma resposta