Gilmar Mendes critica reforma política via plebiscito ou referendo

gmen

 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes disse que o atual sistema político brasileiro está “exaurido”, mas criticou a realização de um plebiscito ou referendo para tratar do tema.

“Essa ideia sempre aparece. Todas as ideias são válidas, agora é preciso fazer isso também no tempo. Eu acho um pouco difícil (a consulta popular), tendo em vista a tecnicalidade (do tema), daqui a pouco (vamos) ficar perguntando sobre a qualidade da carne em plebiscito”, disse Gilmar Mendes a jornalistas, depois de participar da abertura do Seminário Internacional sobre Sistemas Eleitorais, na sede do TSE, em Brasília, em março deste ano.

“Ou (vamos ficar perguntando) sobre modelo proporcional, modelo aberto, veja, já embaraça a nós, embaraça vocês (dirigindo-se aos repórteres)… Vamos adotar o modelo alemão ou holandês ou americano? Colocar isso para o cidadão em plebiscito?”, questionou Gilmar Mendes.

As declarações do ministro divergem do posicionamento da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, que defende a realização de um referendo ou plebiscito para definir pontos da reforma política. Para Cármen, esse tipo de matéria precisa ser esclarecida ao povo, a quem caberia escolher o modelo ideal.

Participe da discussão

1 comentário

  1. Venho, há mais de 13 anos, divulgando um trabalho a que denominei REVOLUÇÃO com qual venho tentando levar nossa sociedade à reflexão sobre a decantada REFORMA POLÍTICA. Não sei se a Ministra Carmen Lúcia leu meu trabalho , mas dentre as varias considerações e propostas discorro sobre a possibilidade e oportunidade dos eleitores (povo) ser ouvido, através dos plebiscitos, referendos, e Projetos de Iniciativa Popular.

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: