Bolsonaro apresenta sua proposta para a área de educação

 

bol3
Jair Bolsonaro (PSC-RJ) apresentou sua proposta na área da educação para a campanha das eleições presidenciais de 2018. Ele garante que irá militarizar o ensino público e colocar um general para gerir o Ministério da Educação.

A ideia é colocar boa parte das 147 mil unidades públicas de ensino básico sob a tutela do Exército e da Polícia Militar Estadual. Boa parte porque o político reconhece que “faltariam recursos” para inserir o modelo em 100% das escolas públicas brasileiras.
Para Bolsonaro, as escolas militares contam com “educação moral e cívica, cultua-se o respeito às autoridades, no intervalo não tem maconha, o pessoal corta cabelo”, entre outras “qualidades”.

Ele também pretende colocar um general no MEC para ter  alguém “que represente autoridade, amor à pátria e respeito à família”.

Anúncios

14 comentários

    1. Mas você leu direito né Rebeca? Viu que o respeito será para os militares presentes na escola, e nenhuma hora foi falado em professor ou algo assim. Vocês estão mais cegos por bolsonaro do que eleitores pelo PT. Hipócritas.

      Curtir

      1. Lá está escrito respeito as autoridades e não aos militares, a educação hoje está tão boa que não lembram que ptofessor em sala de aula é autoridade, mas é melhor do jeito que está, aluno hj com 12anos não sabe tabuada do dois. é Suzana se tem razão.

        Curtir

  1. Na minha época Estudei a Matéria chama Moral e Cívica, onde até o Selo Nacional se tinha Respeito, juntamente com os símbolos do Nosso Brasil. Conheci o Período quando o EB Governou está Nação e Inseriu a Ordem e Progresso da Nossa Bandeira p para nossa Nação. Hoje sinto falta daquele período, pois nenhum cidadão que honrava a pátria foi peso ou direi ameaças. Apoio A Ideia do Bolsonaro ec espero que os pais de famílias também o apoiem para 2018 a Presidência.

    Curtir

    1. Graça e paz a todos, eu apoio às propostas do Jair Bolsonaro mais espero que se ele for eleito não mude o seu discurso, Eu sou do tempo em que os alunos tratavam os professores e principalmente os mais velhos com o respeito devido, antes de entrar nas salas de aula cantava se o Ino nacional eita tempo bom.

      Curtir

    1. Esther Torinho. Talvez você não tenha vivido em sua vida estudantil esse momento. Respeito muito uma opinião contraditória como a sua como bem nos ensina a verdadeira democracia. Porém, tirando a paixão política do momento, te assevero que eu vivi esse momento da educação pública brasileira durante o regime militar e nesse tempo havia respeito à pátria brasileira. A escola pública nos ensinava a amar o nosso país. Tínhamos matérias tais como Filosofia, Educação Moral e cívica e organização social política brasileira, além das matérias rudimentares como Matemática, Português, Biologia, História, Geografia e Ciências e até religião nós tínhamos na escola. Não quero te dizer que um foi um período perfeito na política do Brasil. Houve sim muito sangue inocente sendo derramado, de ambos os lados, tanto da direita extremista, mas quanto da esquerda extremada também. Mas quanto a mim e a meus irmãos que nascemos em uma bela família pobre, e que estudamos em escola pública de qualidade nesse período, chegamos às nossas universidades públicas e fizemos nossas faculdades em níveis de graduação e pós graduação. Não sou nenhum idiota. Reconheço que nos tempos de hoje, nesse novo liberalismo, a educação pública no Brasil está muito ruim mesmo. Eu sou professor universitário em uma grande faculdade aqui no Rio e lido com o ensino de Matemática, e posso te afirmar querida que existem muitos alunos ingressando na faculdade pelos porões do Enem sem saber regras básicas de Porcentagem, Juros simples e compostos, Regra de três. Diante disso, eu te pergunto: para onde foi a base escolar dessa gente? Aprenda a entender melhor tudo sempre sobre esse tempo passado e respeite quem pensa diferente de você e não ofenda as pessoas por causa de um esquerdismo barato que afundou o Brasil em uma pobreza sem precedentes por causa desses presidentes que passaram pela política brasileira para escreverem uma tórrida história.

      Curtir

      1. Sr. Marcelo, e onde a disciplina Educação Moral e cívica encaixa no ensino de matemática, português, enfim, o básico. Para se entender de PÁTRIA, devemos estudar HISTÓRIA. Para se entender de sociedade, devemos estudar SOCIOLOGIA, FILOSOFIA, e não ensino religioso como eu mesma tive e fui doutrinada ao evangelismo. TÁ ERRADO! Religião não deveria nem ser mencionada em frase politíca “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. O país é LAICO, deve-se ensinar respeito a vida do próximo, à religião do próximo, a sexualidade do próximo, sentir empatia pelo próximo, reconhecer seus privilégios. Tudo isso que seu candidato Bolsonaro não cita a favor, critica e menospreza. Quer colocar armamento em mão de cidadão, onde é de nosso direito termos segurança pública o caro Sr. Bolsonaro quer que tornemos vigilantes da lei. Prega o discurso de “cidadão de bem vai proteger sua família”, onde nem temos educação de qualidade, saúde precária, pobreza e ele preocupado em militarizar o país. QUAL O SENTIDO????!!! Esse discurso não me compra, é fato = educação tira o menino da rua, ensina o respeito, ensina caráter, ENSINA! Não é armamento, não disciplina militar, não é violência. São políticas BÁSICAS! Onde a população carcerária é imensa, quer se lotar mais. Loucura! Cortar as poucas leis que amparam as minorias, alegando que as minorias que se adequem as maiorias. Meu Deus, em que humanidade estamos onde o discurso de egoísmo ganha da educação, saúde, bens básicos. Onde tenho que gritar para que vocês enxerguem o óbvio?!

        Curtir

  2. Perfeito! Sou professor da Escola Pública onde as mesmas estão sucateadas e com um sistema de péssima qualidade, principalmente nas prefeituras que utilizam as unidades para se promoverem politicamente atendendo aos caprichos das comunidades. Escola militarizada é a salvação do ensino de qualidade, onde o bom profissional poderá exercer o seu trabalho.

    Curtir

  3. ok e td muito bonito e muito eficaz no papel.
    pra começar isso gasta dinheiro,o uniforme e caro,os materiais são caros,vc paga uma pequena quantia por mês.
    até ai td bem,mais e os pais que não tem condições de pagar essas contas,não se esquece que no pais tem mais de 24 milhões de pessoas vivendo em extrema pobreza.
    o governo vai favorecer os materiais e uniformes aqueles que não tem condições de comprar.
    e lembrando também que esse mesmo politico defende o aprendizado a distancia para economizar verbas publicas.
    sem levar em consideração que no ano de 2017 ele assinou a favor da PEC 55
    congelando por 20 anos as verbas da educação e saúde .
    de onde vai sair esse dinheiro se o que entra mal dar para suprir o que hj temos aqui.
    acho bem contraditório esse candidato.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s