Preso, Joesley faz chantagem ao MP

jo2

Acusado de omitir informações de seu acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF), o empresário Joesley Batista admitiu aos investigadores possuir outras gravações, estas ainda não entregues à Justiça até o momento. Mas, segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo, o empresário avisou aos investigadores que só vai entregar o material se o acordo de colaboração da JBS, do grupo J&F, for mantido. O acerto com os procuradores foi suspenso neste fim de semana.

Pela delação fechada inicialmente e homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Joesley teria direito a imunidade total e não precisaria ficar um único dia preso pelos crimes que confessou. Naquele momento, ele entregou um primeiro “lote” de gravações, que incluía conversas no mínimo constrangedoras com o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Participe da discussão

1 comentário

  1. Esses dois vagabundos da JBS, deveriam ficarem em prisão regime fechado , isolados e uma equipe com investigação exclusiva sobre esses BANDIDOS!!!

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: