Nota do advogado de Joesley subestima a inteligência do povo brasileiro

defes

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, emitiu uma nota na qual diz que os irmãos Batista poderiam ter feito um anexo no acordo de colaboração premiada firmado com o MPF sobre a investigação que resultou na prisão de Wesley nesta quarta-feira, mas que não o fez porque “não há crime algum”.

Veja a íntegra da nota:

“Os irmãos Wesley e Joesley Batista fizeram delação e entregaram centenas de documentos, assumiram inúmeros crimes e tiveram, na análise do procurador-Geral da República, o benefício da imunidade total, pois a efetividade da delação foi considerada absolutamente perfeita. É claro que poderiam ter feito um anexo na delação sobre esta investigação que resultou na prisão, sobre suposto uso de informação privilegiada. Se existisse qualquer irregularidade, eles teriam acrescentado um anexo, o que levaria à imunidade completa também sobre este fato. Parece óbvio que não fizeram porque não há crime algum. Poderiam ter evitado a investigação e estariam hoje sob o manto da imunidade. Mas confiaram no estado; afinal de contas, estavam tratando com o Ministério Público Federal. A prisão surpreende e causa indignação, pois é absolutamente desnecessária. Eles sempre se colocaram à disposição do MPF e do Judiciário. Se existisse qualquer hipótese de ” insider trading”, eles certamente teriam incluído os fatos na delação para obterem a imunidade. A defesa segue confiando no Judiciário.”

Participe da discussão

2 comentários

  1. Ou seja, Kakay ainda acredita que o STF quebra galho pra ele por ser amigão deles.
    O cara não conseguiu nem que ajudassem ele a manter seu restaurante, que era o mais movimentado em toda a história de Brasília .
    Agora que os “amigos petistas” dele não apitam mais nada em 2 dos 3 poderes, o judiciário não vai pagar o pato sozinho.

  2. Janot vêm cometendo obstrução a justiça, crime contra administração e prevaricação no estado de Pernambuco desde 2013 por não deferi a federalização de processos da justiça de Pernambuco tjpe por malversação verba federal e estadual, crime hediondo latrocínio contra idosa incapaz, danos morais e materiais de roubo de propriedade intelectual de projetos financiados pela FACEPE Finep contra as empresas 5it e Caltech desde 2012.

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: