URGENTE – Justiça Federal de São Paulo decreta prisão preventiva* de Joesley e Wesley Batista por crime econômico

A Polícia Federal está agora nas ruas para cumprir os mandados.

Por Elisa Robson | República de Curitiba Online | 13.09.2017 5h30

Um dia antes do término da vigência da prisão temporária do empresário Joesley Batista, que tinha prazo para acabar na próxima sexta-feira (15), a Justiça Federal de São Paulo expediu mandado de prisão preventiva para Joesley e Wesley Batista e de busca e apreensão de documentos na residência de ambos.

A nova prisão decretada hoje foi solicitada por uma representação de delegados da Polícia Federal e de procuradores do Ministério Público Federal, no âmbito da Operação Tendão de Aquiles, deflagrada no dia 9 de junho deste ano. Não mantém relação com a atual prisão temporária de Joesley em Brasília.

A Tendão de Aquiles refere-se à ação coordenada da Polícia Federal com a Comissão de Valores Mobiliários – CVM, autarquia pública responsável por fiscalizar o mercado de ações. Em parceria, as duas instituições trabalharam para apurar o uso indevido de informações privilegiadas por parte das empresas JBS S/A e FB Participações S/A em transações de mercado financeiro ocorridas entre abril e maio de 2017.

Estratégia da JBS

No dia 17 de maio, enquanto o país acompanhava, atento, a delação de Joesley acusando o presidente Michel Temer de corrupção, o mercado financeiro desabou e o dólar disparou.

Ao mesmo tempo em que a Bolsa de Valores entrou em colapso, aconteceu uma operação muito suspeita que chamou a atenção das autoridades. Uma empresa comprou, no dia anterior, uma grande quantidade de dólares. A princípio, não seria incomum porque várias companhias, principalmente as exportadoras, compram e vendem dólares todos os dias. Mas o momento “perfeito” da compra foi fora normal. Uma única empresa conseguiu escapar da queda brusca do mercado e captou entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão.

Que empresa foi esta ? A JBS !

A operação chocou pelo fato de um empresário criminoso estar lucrando com o escândalo que ele mesmo promoveu: comprou barato uma moeda que ficaria cara no dia seguinte. Se vendesse os dólares, o ganho teria sido extraordinário.

Na época, a JBS negou ser mal intencionada. A gigante do setor de carnes informou apenas, por meio de nota, que a companhia gerencia diariamente “a sua exposição cambial e de commodities”.

Mas na conclusão da PF, ”houve indícios de que essas operações ocorreram com o uso de informações privilegiadas, gerando vantagens indevidas no mercado de capitais num contexto em quase todos os investidores tiveram prejuízos financeiros”.

A PF e a CVM atuam em cooperação desde 2010, quando foi firmado um acordo de cooperação entre as duas instituições, com o fim de combater atos ilícitos contra o mercado de capitais.

————————————————————————————————–

* A prisão preventiva é uma medida de natureza cautelar, decretada pela autoridade judiciária competente, não se confundindo com a sanção penal definida na sentença condenatória. Tem por objetivo evitar que o réu cometa novos crimes ou ainda que em liberdade prejudique a colheita de provas ou fuja. Pode ser decretada, inclusive, na fase investigatória da persecução criminal, ou seja, durante o inquérito policial. A prisão preventiva não viola a garantia constitucional de presunção de inocência e não tem prazo determinado de vigência.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: