Conheça Raquel Dodge: a mulher que mandou, pela primeira vez, um governador em exercício direto para prisão

rd1

 

A primeira mulher a comandar a Procuradoria Geral da República, Raquel Dodge tomará posse nesta segunda-feira (18) em Brasília como nova responsável pela chefia do Ministério Público Federal. o evento está marcado para as 8h, na sede da PGR em Brasília. A nova procuradora-geral comandará o MPF por dois anos.

Dodge ganhou notoriedade ao comandar força-tarefa da Caixa de Pandora, operação que revelou um esquema de corrupção e compra de apoio parlamentar no Distrito Federal conhecido como “mensalão do DEM”. A Caixa de Pandora trouxe um simbolismo, quebrando paradigmas, porque foi a primeira operação a prender um governador no exercício do mandato, levando José Roberto Arruda do Palácio do Buriti direto para o Complexo Penitenciário da Papuda.

Na ocasião, Dodge passou a chefiar um combatente grupo de promotores do Núcleo de Combate ao Crime Organizado do Ministério do Público do DF.  Foi dessa operação que nasceu o prestígio daquela que seria a futura procuradora-geral. Para ser conduzida ao cargo,  sua categoria lhe deu 587 votos na eleição para a lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Foi a segunda mais votada, ficando atrás de Nicolao Dino, candidato apoiado por Janot, o que pesou na decisão do Palácio do Planalto.

Dodge também foi a única mulher a fazer parte da força-tarefa para investigar o esquadrão da morte comandado pelo ex-coronel da PM e ex-deputado federal Hildebrando Pascoal.  O caso ficou conhecido como crime da motosserra na década de 90 no Acre.

“Foi um trabalho de todo o Ministério Público sob o comando de Geraldo Brindeiro (então procurador-geral). Mas Raquel foi voluntária e ia, se não estou enganado, amamentando, todo o final de semana para fazer as primeiras delações. Esta parte da força-tarefa foi a mais difícil para enfrentar a quadrilha”, explica um procurador mais velho que acompanhou o caso.
Robalinho Cavalcanti, presidente da ANPR, “Raquel Dodge tem uma carreira brilhante no Ministério Público em todas as áreas, seja criminal seja na área dos direitos humanos, reconhecida dentro da Casa. Ela tem todo o preparo para exercer o cargo”.
De acordo com o cerimonial desta manhã, caberá ao presidente Michel Temer dar posse à nova procuradora-geral da República. Outras autoridades são aguardas na posse de Raquel Dodge, entre as quais a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia.
A troca de comando no MPF se dá menos de uma semana depois de Janot apresentar mais uma denúncia contra Temer ao STF. Na quinta-feira (14), às vésperas do fim do mandato, o ex-procurador-geral denunciou o presidente pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.  Mas o caso só ficará sob responsabilidade de Dodge, se a acusação avançar primeiro no STF, após a autorização da Câmara dos Deputados.
Ela assume a Procuradoria Geral com a missão de garantir a continuidade da Operação Lava Jato, que já investigou mais de 100 políticos e denunciou caciques de partidos como PMDB, PT, PSDB e PP, entre outros.

rd2

Participe da discussão

1 comentário

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: