“Meu total repúdio à prática do PSOL de confundir a população”, diz Patrick sobre distorções para terapia de homossexuais

patr

Patrick Ignaszevski, um dos principais porta-vozes da juventude da direita no Paraná e gay, reagiu contra o posicionamento de representantes do PSOL, como o do deputado Jean Wyllys (RJ), que está disseminado informações distorcidas sobre a decisão judicial que autoriza psicólogos a atenderem homossexuais que queiram terapia.  O parlamentar chegou a falar em  “eletrochoque, lobotomia e tortura” para defender seu posicionamento.

Patrick denuncia: “partidos políticos estão usando a homossexualidade e todo contexto LGBT para se promover, principalmente o PSOL… Não deixem serem manipulados por aqueles que se dizem defender a homossexualidade, mas ao mesmo tempo defendem “líderes” que mataram cruelmente inúmeros de homossexuais.” 

O jovem também destaca a clara intenção da líder do PSOL em confundir a opinião pública sobre a decisão proferida pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, do Distrito Federal.  “Meu total repúdio a prática que está sendo usada para confundir e mentir para a população brasileira.”

O magistrado permitiu, em caráter liminar, que psicólogos possam tratar gay e lésbicas que escolham fazer terapias de “reversão sexual”,  sem sofrer nenhum tipo de censura por parte do Conselho Federal de Psicologia (CFP).  

Apesar disso, Wyllys  disse que autorizar a terapia é o mesmo que liberar o “charlatanismo”. Ele alega que a homofobia e a violência são as verdadeiras causadoras do sofrimento psíquico e que esse tipo de tratamento estimula o suicídio. “Essas terapias partem para o eletrochoque, lobotomia e tortura”, apontou.

Veja abaixo a íntegra o manifesto de Patrick.

ERRATA!

Diante dos últimos acontecimentos e devido a sobrecarga de afazeres(faculdade e trabalho), interpretei de forma errada a decisão judicial na qual autoriza psicólogos atenderem homossexuais. Infelizmente uma parte do Jornalismo brasileiro, ou boa parte, não trabalha com a verdade e com a verdadeira informação. Como sabem, sou homossexual e sei que não estou doente. Na minha fase de transição de criança para adolescente tinha muitas duvidas, e antes mesmo desta decisão judicial, procurei um psicologo. Pasmem! Não fui curado. A ajuda psicológica me ajudou e muito, enquanto muitos fecharam as portas e ouvidos para mim, eu tinha alguém que me ouvisse e orientasse. Percebo uma polarização de mentiras, ódios e ameaças tanto da extrema esquerda ou direita. Que fique claro, ser homossexual não é doença. Percebam que partidos políticos estão usando a homossexualidade e todo contexto LGBT para se promover, principalmente o PSOL. Não deixem serem manipulados por aqueles que se dizem defender a homossexualidade, mas ao mesmo tempo defendem “líderes” que mataram cruelmente inúmeros de homossexuais. Como estudante Jornalismo, meu total repúdio a prática que esta sendo usada para confundir e mentir para a população brasileira, tal prática tenho certeza que não foi aprendida em sala de aula. Respeito opiniões diferentes, mas jamais vou tolerar a mentira.

Patrick Ignaszevski.

20 de setembro de 2017, em sua página no Facebook.

Patrick também foi um dos correspondentes da página República de Curitiba BR durante a última audiência de Lula com o juiz Sérgio Moro, na capital paranaense, fazendo toda a cobertura das manifestações.

 

 

 

Participe da discussão

3 comentários

  1. Não sou Homossexual, e tenho dificuldades para assimilar dois homens trocando carícias. Entretanto tenho conhecimento o suficiente para entender que as opções sexuais, partidárias, religiosas, financeiras são escolhas de cada um, e desde que não afrontem o próximo, é um direito individual que a maioria das Constituições dos países Democráticos garantem. O que dificulta as relações humanas é o RADICALISMO: Muito à esquerda, ou muito à direita, só tem trazido violência, morte, e sofrimento.

  2. O deputado é burro, anencéfalo ou só mau caráter? Todo mundo tem direito ao acompanhamento médico ou psicológico ou fisioterápico, etc.. quando acha que necessita. Vocês não advogam o acompanhamento dos adolescentes que “acham” que querem ser gays, ou outras coisas?? Então…Neste caso pode? Inclusive com terapêuticas invasivas ( cirurgias, hormônios em altas doses, acompanhamento psiquiátrico, clinico, etc…).

    Tenham um mínimo de respeito pelas pessoas seus canalhas. Só espero que a justiça não esteja aparelhada com esta mentalidade retrógrada e autoritária. Na realidade vcs não gostam e nem respeitam as pessoas ou e sim os desprezam, contanto que prevaleça a sua ideologia suja e perversa.
    Todos têm direito ao bem estar psíquico e à saúde psíquica, e a procurar ajuda profissional por sua própria conta. Vcs doPSOL, PCdoB e outros estão apenas preocupados com a afirmação de suas teorias sexuais imundas e sem qualquer base científica, pois são apenas apoiadas no princípio de poder: quanto mais confusas e inseguras as pessoas estiverem mais fácil controlá-las e transformá-las em idiotas úteis!

    Homossexuais abram os olhos e não apoiem quem lhes quer tão mal e tanto os despreza. Para estes políticos vcs são apenas um número a mais!! Se acharem que precisam de apoio psicológico, isto é uma decisão apenas de vcs, procurem um psicologo! E o Conselho de Psicologia está fazendo um papel ignóbil em servir interesses meramente ideológicos e partidários em troca de defender os pacientes, seus terapeutas e a boa saúde mental.
    Na verdade vocês não representam a classe de Psicólogos!

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: