Detalhe na carta de Palocci irrita Gleisi

cart

O ex-ministro Antonio Palocci se adiantou ao procedimento de expulsão iniciado pelo PT na semana passada e pediu desfiliação do partido. Em uma carta de quatro páginas, Palocci diz que decidiu colaborar com a Justiça e sugeriu que o PT faça o mesmo por meio de um acordo de leniência entre o partido e a Lava-Jato.

Ele também fez questão de se dirigir à senadora Gleisi Hoffmann, que preside o partido, de forma contrária ao tratamento comumente adotado pela esquerda: no lugar de “presidenta” iniciou como “senhora presidente”.

A expressão “presidenta” passou a ser usada, principalmente pelos petistas, quando Dilma Rousseff foi eleita. O uso de formar femininos em “enta” dos nomes em “ente”, como presidenta, almiranta, infanta, no entanto, tem-se pouco generalizado.

A ministra Cármen Lúcia, quando eleita para o comando do Supremo Tribunal Federal (STF),  deixou claro que prefere ser chamada de presidente e não de presidenta. Justificou a escolha pelo termo porque  “foi uma estudante, hoje é presidente e também uma amante da língua portuguesa”.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: