Dodge quer a retirada do sigilo da delação de Funaro

 

rad

A procuradora-geral Raquel Dodge requisitou ao ministro Edson Fachin a delação do doleiro Lúcio Funaro. Nos próximos dias, ela pedirá ao ministro que retire o sigilo da colaboração do operador do PMDB da Câmara. A ideia é liberar tudo aquilo que já foi vazado ou que diga respeito a fatos públicos, mantendo em sigilo o que ainda possa ser usado em investigações mais sensíveis.

Funaro X Cunha

A delação premiada de Funaro foi homologada no início de setembro pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Em seus depoimentos, ele afirmou que o ex-presidente da Câmara dos Deputados,Eduardo Cunha,  distribuiu propina a diversos aliados, entre eles o presidente Michel Temer. O Palácio do Planalto negou as acusações.  Cunha vai acionar a Justiça para tentar anular o acordo de delação de Funaro.

O principal argumento de Cunha é o de que Funaro não participou de muitos dos fatos relatados e que, portanto, não pode prová-los. Aliados do ex-deputado afirmam que seu principal trunfo pode ser o preenchimento dessa lacuna.

Cunha garantiu a esses interlocutores que pode provar que Funaro narrou fatos aos quais não tinha acesso suficiente.

O ex-presidente da Câmara também tenta desqualificar as delações que contaram com a participação do ex-procurador Marcello Miller, suspeito de atuar para a empresa JBS enquanto ainda mantinha vínculos com a PGR.

Com informações do O Antagonista.

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: