Nova “intervenção artística” faz sociedade reagir contra abuso infantil

Screenshot_2017-09-29-07-27-33.jpg

Em uma performance na abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna (MAM), em São Paulo, na última terça-feira, o artista fluminense Wagner Schwartz se apresentou nu, no centro de um tablado. Em vídeo que circula nas redes sociais, sob fortes críticas, uma menina que aparenta ter cerca de quatro anos aparece interagindo com o homem, que estava deitado de barriga para cima, com a genitália à mostra.

Na performance, intitulada La Bête, Schwartz emula um dos Bichos de Lygia Clark, as esculturas de alumínio com várias dobradiças que podem ser manipuladas pelo público. O artista se posiciona completamente nu em uma espécie de tatame e, então, pode ser manipulado pelos espectadores. A menina toca na canela e nos pés de Schwartz e depois sai engatinhando do espaço, e volta a assistir à performance. Ela está acompanhada de uma mulher adulta – segundo o MAM, sua mãe. Por atenção ao Estatuto da Criança e do Adolescente, o vídeo não foi publicado aqui.

A performance já foi apresentada anteriormente. Nas redes sociais, há registros de uma apresentação em Salvador, no Goethe-Institut, em que uma outra criança (uma menina um pouco mais velha) também interage com o artista, tocando sua cabeça.

Segundo o MAM, a performance aconteceu apenas uma vez, em sessão fechada para convidados.

Fonte: Veja

 

Participe da discussão

2 comentários

  1. Tem que haver uma censura, um limite, um bom senso, um respeito. Jamais, jamais haveremos de aplaudir ou aceitar esta aberração em forma de falsa instalação de obra de arte interativa, numa prática de pedofilia e exposição e incentivo ao crime. Expor crianças a isto é inadmissível. A mãe ou o pai destas crianças são igualmente criminosos. #PedofiliaéCrime

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: