Deputada protesta no parlamento italiano: “população do Brasil não quer o assassino Cesare Battisti”

Screenshot_2017-10-14-08-54-13.jpg

A deputada ítalo-brasileira Renata Bueno fez um pronunciamento no parlamento italiano em que reforça que a “população brasileira não quer o assassino Cesare Battisti no Brasil” (assista o vídeo no final da matéria). Ela chamou atenção sobre a necessidade de sua extradição para a Itália, onde foi condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos.

O italiano, que vive no Brasil graças a um refúgio político concedido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi detido nesta quarta-feira em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, quando tentava atravessa a fronteira. Mas ontem, sexta-feira (13), o ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu uma liminar que impede a extradição do terrorista.

A decisão vale até que o pedido de habeas corpus feito pela defesa de Battisti seja analisado pela Primeira Turma do Supremo.

Segundo a decisão de Fux, esse julgamento está previsto para o dia 24.

Renata garante que, desde que Roma entregou o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato às autoridades brasileiras, a Itália espera receber Battisti para cumprir sua pena. Bueno batalha há anos pela extradição de Battisti e também atuou no processo de Pizzolato, condenado no processo do mensalão a 12 anos de detenção.

Embora a “troca” de um pelo outro não fizesse parte da decisão sobre o ex-diretor do Banco do Brasil, ela indica que, desde então, os italianos esperavam uma revisão do caso Battisti pelos brasileiros. “Naquele momento, o meu compromisso com o governo italiano foi esse: nos ajudem a levar Pizzolato para o Brasil que eu assumo essa responsabilidade de tratar de novo a extradição de Battisti. Foi um esforço imenso, e conseguimos”, indica.

 

Quem é a deputada ítalo-brasileira

Renata Bueno é uma política italiana e brasileira, filha do deputado federal brasileiro Rubens Bueno. Elegeu-se deputada na Itália pela União Sul-Americana dos Emigrantes Italianos (Unione Sudamericana Emigrati Italiani) no pleito de fevereiro de 2013. A parlamentar, que também já foi vereadora de Curitiba, tem cidadania italiana e representa os italianos (ou brasileiros com dupla cidadania) que vivem na América do Sul.

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s