A exemplo do PT, PSDB implode

Screenshot_2017-11-01-09-18-29

Parlamentares tucanos bateram boca nesta terça-feira (31) durante a reunião entre a bancada do PSDB na Câmara e o presidente interino do partido, senador Tasso Jereissati (CE).

Segundo relatos, a confusão começou quando deputados do PSDB de Minas Gerais questionaram a contratação, pelo partido, da agência Ideia Big Data, que trabalhou na campanha de Fernando Pimentel (PT) ao governo de Minas, em 2014.

O deputado Domingos Sávio (PSDB-MG), por exemplo, questionou o fato de a agência ter usado artilharia “fora dos padrões” contra Aécio Neves na eleição daquele ano.

Em seguida, Tasso foi questionado pelo deputado Giuseppe Vecci (GO), vice-presidente do PSDB, sobre se havia contratado a agência por estar em campanha para assumir a presidência do PSDB a convenção está marcada para dezembro.

Neste instante, o deputado Lobbe Neto (PSDB-SP) se dirigiu aos deputados mineiros Domingos Sávio e Paulo Abi-Ackel e afirmou que a situação de Aécio está “acabando” com o partido.

Foi, então, que Tasso Jereissati, de maneira contudente, apontou para os deputados do PSDB de Minas e declarou: “O meu PSDB não é o PSDB de vocês.”

A reunião havia sido convocada para apresentação de uma pesquisa da Big Data, encomendada pelo PSDB, segundo a qual há forte rejeição da população ao governo Temer, além do desgaste político de se associar à imagem do presidente.

Para o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli, apesar da confusão, é “irreversível” a mudança de rumos no partido em relação ao governo Temer.

“Não tem como o PSDB ficar associado ao governo Temer”, disse Tripoli ao Blog nesta terça, criticando o grupo de deputados que reagiu à contratação da Ideia Big Data.

“O Tasso contrata o marqueteiro do Ciro Gomes e os blogueiros do Pimentel. Esse deve ser o PSDB do Tasso; realmente não é o meu. O Tasso tem sido uma usina de atos inúteis e autofágicos, produzindo uma permanente tensão dentro do partido e uma coleção de agendas negativas criadas por nós mesmos”, disse o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG).

“Ficou claro que Tasso é candidato à presidência do PSDB na convenção em dezembro. Embora fale que não. Se isto é verdade, ele deveria se afastar e entregar a presidência a outro vice para competir em igualdade de condições com o Marconi Perilo”, completou.

Após a confusão, os deputados do PSDB de Minas Gerais deixaram a reunião, e Tasso Jereissati concluiu a apresentação da pesquisa.

Para Fernando Henrique Cardoso, é preciso corrigir os erros do partido: “Não quero falar sobre o PSDB. Todos os partidos estão desgastados. É preciso reconhecer os erros e corrigir”.

Com informações do Blog do Camaroti

 

Anúncios

2 comentários

  1. E tudo farinha do mesmo saco. tudo lixo que defendem um ESTADO NEFASTO,AUTORITÁRIO, REGULADOR E CORRUPTO. Estão pouco se lixando para o Escravos da Corôa. Ao Cidadãos nos Estados Colônias são todos Escravos deste maldito sistema politico. vejo dois cenários: Cenário 1 – Eleição em 2018 com urnas fraudulentas elegendo Lula. STF já sinalizou soltar condenados em segunda instância. 03 poderes corrompidos. Desobediência Civil em andamento.Fortalecimento de invasões pelo MST/MTST. Fortalecimento do crime organizado. Desorganização das Instituições de Segurança. Propriedade privada em risco.Sociedade apática aos acontecimentos(ideologia de genero, vilipêndio público ao culto religioso cristão, projeto em andamento para desconstruçao da familia, meios de comunicações e escolas dominados pela esquerda comunista).

    Cenário 2 – Vácuo Político Institucional levando á Intervenção Cívico Militar retardando à 1964, processo que irá continuar pois desde a década de 30 o País caminha para o Comunismo/Socialismo, isso é questão de tempo, infelizmente a sociedade Brasileira está acultuada ao Comunismo. Luta entre forças armadas contra os meios de comunicação e escolas dominadas pela cultura comunista.

    Cenário 3 – Bye Bye Brasil empresários e pessoas inteligentes estão procurando Países com liberdade de trabalho e empreendimento. 3.1 – Exemplo uma ação contra o grupo Guararapes- Riachuelo no valor de R$ 37,7 milhões leva o grupo a montar unidade de produção no Paraguay. O grupo Guararapes- Riachuelo já está usando o Paraguai para fugir do GOVERNO COMUNISTA DO BRASIL. A Texcin, indústria emprega 400 pessoas e produz 300 mil peças ao mês. Mas o contrato de dez anos com a Riachuelo prevê que, dentro de um ano e meio, a produção seja elevada a 1 milhão de unidades. Com isso, os funcionários chegarão a 1,5 mil.

    Curtir

    1. Parabéns ao PT pela competência, nunca os ensinamentos de GRAMSI foram tão eficazes, mais um mandatozinho sem um cara descente e aí reallllmente bye bye

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s