Movimento em oposição à UNE vai promover a exibição de “O Jardim das Aflições” em várias universidades

 

jal

Insatisfeitos com a hegemonia das ideias marxistas e de esquerda que são cultivadas há décadas pela UNE (União Nacional dos Estudantes) nas universidades brasileiras, um grupo do meio acadêmico, formado por professores e estudantes liberais, libertários e conservadores, decidiu se posicionar. Como resposta à dominação ideológica no ambiente universitário, eles criaram o projeto  UniLivres que faz frente à UNE.

E uma das próximas programações da entidade será a exibição do filme “O Jardim das Aflições”  em várias universidades brasileiras (confira a agenda dos eventos abaixo).

O documentário sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho foi alvo de manifestações violentas no último dia 27 de outubro na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Na ocasião, grupos de esquerda atacaram com gritos, socos e pontapés estudantes universitários. Cartazes do filme foram rasgados e aqueles que os rasgaram justificaram-se no Facebook dizendo que não era possível aceitar “fascistas” dentro da universidade. Um evento paralelo foi criado pelos militantes do PCO (Partido da Causa Operária) com um documentário sobre a ditadura militar.

De acordo com a divulgação do UniLivres, os eventos serão “uma resposta a tamanho patrulhamento ideológico, por diversos grupos de estudantes que lutam pela Liberdade”.

 

Eventos confirmados pelo Brasil:

UFPR – Universidade Federal do Paraná
Movimento UFPR Livre
07/11, 19h

UNB – Universidade Nacional de Brasilia
Movimento Reação Universitária 
07/11, 19h

UFLA – Universidade Federal de Lavras
Clube Libertas
10/11, 16h

 

Como participar do UniLivres

O UniLivres já disponibiliza um formulário de cadastro para movimentos que queiram somar esforços. Os interessados devem clicar aqui.

De acordo com o um  manifesto divulgado dia 30 de agosto deste ano , a entidade se define como “um grupo de lideranças estudantis que busca um ambiente acadêmico mais aberto à troca de ideias, que tem como valores a busca por maior liberdade de expressão e participação de movimentos não alinhados à atual hegemonia de partidos políticos nas universidades”. Ainda segundo o documento, a entidade congrega “lideranças liberais, libertárias e conservadoras, que se propõem a defender ideias que maximizem a liberdade de nossa sociedade em detrimento de quaisquer organizações centralizadoras”.

O objetivo da iniciativa é uma contraposição ao movimento estudantil atual, “que na maioria das vezes não atende às questões reais dos discentes das universidades, somente fazendo proselitismo político barato e servindo de fonte de desvio de recursos para partidos alheios a problemas e necessidades locais”.

Assinam o documento e a proposta movimentos liberais de 14 estados do Brasil. Eles resumem suas bandeiras no texto: o fim do monopólio da representação da UNE, o não aparelhamento do movimento estudantil por partidos políticos, a defesa da liberdade de expressão, o diálogo respeitoso entre os membros e a maior pluralidade de ideias no ambiente acadêmico.

 

 

Anúncios

1 comentário

  1. FAZ MUITO A INICIATIVA DE SE LIBERTAREM DA INFLUÊNCIA MALÉFICA DA UNE, QUE ESTA SÓB O EFEITO DE MALFEITORES INTELECTUAIS, QUE DETURPAM A REALIDADE PARA DESVIAR O POVO DE SEUS DIREITOS E OBJETIVOS REAIS DE CIDADANIA LIVRE E QUE DESEJA PROSPERAR COM TRABALHO E INTELIGÊNCIA.

    JOVENS INTELIGENTES DO BRASIL, PROFESSORES NÃO SE DEIXEM ENGANAR, LUTEM POR UM BRASIL LIVRE E PRÓSPERO, SEM SERMOS ESCRAVOS DE POLÍTICOS INSANOS E RETRÓGRADOS: IMBECILIZADOS.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s