Temer ignora delegada da Lava Jato na escolha do diretor-geral da PF

 

Screenshot_2017-11-08-16-30-07

Ao nomear o delegado Fernando Segóvia para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal nesta quarta-feira (8), o presidente Michel Temer (PMDB) ignorou a lista tríplice elaborada no ano passado pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), que era encabeçada pela delegada Erika Marena, então integrante da Lava Jato em Curitiba. A lista foi elaborada pela entidade com o objetivo de proteger a operação, que investiga diversos políticos do país, incluindo o próprio presidente da República.

O ex-diretor-geral da PF, Leandro Daiello, foi indicado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2011 e havia dito que deixaria o cargo após as Olimpíadas, em 2016, mas resistiu no posto essa quarta.

Mais votada na lista tríplice, Erika Marenaatuava em Curitiba e esteve nas investigações da Lava Jato desde sua deflagração, em 2014. Foi ela, inclusive, a responsável por batizar a operação, que começou investigando o dono de um posto de combustíveis em Brasília.

A indicação do diretor-geral por meio da lista tríplice é considerada um passo fundamental no sentido da autonomia da Polícia Federal, além de garantir a continuidade de operações importantes, como Lava Jato e Zelotes”, disse a ADPF, em nota, em maio do ano passado, quando a lista foi entregue ao ex-presidente.

Fonte: Gazeta do Povo

 

Anúncios

1 comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s