William Waack xinga motorista: “fazer isso é coisa de preto”

Há um ano, William Waack, então âncora do Jornal da Globo, anunciava a vitória de Donald Trump nas eleições americanas. Mas, nesse mesmo dia, foi flagrado, em vídeo divulgado recentemente, numa declaração de cunho racial nada virtuosa, que lhe causou o afastamento da emissora.

Momentos antes de entrar ao vivo, Waack, que estava com Paulo Sotero (diretor de uma instituição americana de estudos de geopolítica), mostra-se irritado com um som de buzina vindo da rua, xinga e diz alguns impropérios  arrematando: “fazer isso é coisa de preto”. O curioso é que ele havia acabado de iniciar o jornal, dizendo: “O que vai fazer no emprego mais poderoso do mundo, Trump, o homem que ganhou as eleições para presidente dos Estados Unidos xingando, mentindo e ameaçando?”.

Participe da discussão

2 comentários

  1. Muito estranho essa gravação somente agora aparecer.
    Coisa típica de revanchismo por parte da globosta.

  2. Não tenho nenhuma admiração especial por William Waack, mas satanizar o individuo pelo episódio em questão é muito mais detestável do que o delito que ele cometeu. E se ele dissesse “foi um careca”, estaria ele sendo execrado como agora? Não houve afronta nenhuma ao personagem que provocou o episódio, e é possível que, nem agora, o mesmo se deu conta que tenha sido protagonista dessas consequências, Vale registrar como a mediocridade está participando do cotidiano da nossa sociedade, observando que a gravidade do fato não está no próprio fato, mas no espetáculo da sua apresentação.

Deixe um comentário
%d blogueiros gostam disto: