Glória Maria responde a críticas: “Não sigo cartilhas. Minhas dores raciais conheci e combati sozinha!”

Posted by

gma

A jornalista Glória Maria resolveu se pronunciar sobre a polêmica envolvendo uma publicação em seu perfil oficial no Instagram. Durante quatro dias, a apresentadora virou alvo de críticas após expressar sua opinião ao Dia da Consciência Negra, celebrado nesta segunda-feira, 20 de novembro, e decidiu rebater os usuários.

”Apagar este post???? Nunca!!!! Quem não concorda com ele ok! Acho triste, mas entendam”, escreveu a jornalista.

Ela estava falando sobre uma publicação de 15 de novembro, em que compartilhou uma imagem do ator Morgan Freeman ao lado da frase: ”O dia em que pararmos de nos preocupar com Consciência Negra, Amarela ou Branca e nos preocuparmos com Consciência Humana, o racismo desaparece.”

Confira a resposta na íntegra:

”Para todos que não concordam com este pensamento do Morgan Freeman: Não concordar é um direito de vocês! Mas pretender que todos pensem igual é no mínimo prepotente! Eu concordo totalmente com ele! Pra começar ele não é brasileiro e não está citando o dia da Consciência Negra. Uma conquista nossa! Está falando de algo muito maior. Humanidade! Eu e ele também nascemos negros e pobres e conquistamos nosso espaço com muita luta é trabalho! Não somos privilegiados. Somos pessoas que nunca aceitaram o lugar reservado pra nós num mundo branco! Algum de vocês conhece a minha história e a dele? Se contentam em tirar conclusões e emitir opiniões equivocadas em redes sociais! Nós estudamos, lutamos, resistimos e combatemos todo tipo de discriminação! O preconceito racial é marca nas nossas vidas! Mas não tenho que mudar minhas ideias por imposição de quem quer que seja! Apagar este post???? Nunca!!!! Quem não concorda com ele ok! Acho triste mas entendam. As cabeças e os sentimentos graças a Deus não são iguais! Como lutar contra a desigualdade se não aceitamos as diferenças? Queridos vivam suas vidas e nos deixem viver a nossa! Temos que tentar sempre encontrar nosso próprio caminho! Sem criticar e condenar o dos outros! Cada um precisa combater o racismo da maneira que achar melhor! Lembrando sempre do direito e da opinião do outro! Sou negra e me orgulho . Mas não sigo cartilhas. Minhas dores raciais conheci e combati sozinha! Sem rede social para exibir minhas frustrações! Tenho direito e dever de colocar o que penso num espaço que é meu! Não imponho e não aceito que me digam como devo viver ou pensar! ????”

Advertisements
Anúncios

6 comments

  1. ESSA FRASE DE MORGAN FREEMAN, e respeitada por Gloria Maria, É ALGO QUE TODOS AQUELES QUE SE SINTAM “NEGRINHOS” coloquem em suas mesas de cabeceira, escreva em seus livros ou coloquem no seu versículo biblíco de preferência. — O DIA EM QUE PARARMOS DE NOS PREOCUPAR COM CONSCIÊNCIA NEGRA, BRANCA OU AMARELA E NOS PREOCUPARMOS COM A CONSCIÊNCIA HUMANA O RACISMO DESAPARECE”. —- essa é a frase mais lúcida que já li de um negro e ele é um grande homem, um excepcional ator, conquistou o seu lugar no pior meio em que um ser humano pode estar, uma competição das mais sangrentas, que fere os brios, doe na alma de quem não conquista esse espaço, no entanto é brilhante. Glória Maria, que muitas vezes discordei da sua posição política, mas neste caso também foi brilhante e merece o meu maior respeito, pois sou negra-parda-indígena. OBRIGADA AOS DOIS.

    — vou espalhar essa mensagem pois ela precisa ser lida por aqueles que são ignorantes e só conquistaram esse lugar de pseuda consciência negra através de lei de minorias. NOJO!

  2. Mandou bem.
    Já se tornou chato essa babaquice.
    Querem impor a todos esta porcaria de politicamente correto. Pra mim está tudo incorreto.

  3. Já tinha visto este comentário do Morgan Freeman há alguns anos atrás e se a Glória Maria concorda e entende que este é o caminho para acabar ou ao menos reduzir o racismo eu não tenho razões para discordar.

  4. Excelente justificativa. Muito culta, inteligente e excelente profissional que conquistou com muito trabalhado e dedicação. Enfim… Mais Glória Maria e menos vitimismo.

Deixe uma resposta