Conheça os senadores que vão cair nas mãos de Moro se não forem reeleitos

Screenshot_2018-01-21-15-47-53

Vinte e três senadores alvos da Operação Lava Jato – ou de desdobramentos da investigação – ficarão sem o chamado foro privilegiado se não se elegerem em 2018.

O número de parlamentares nessas condições é quase metade dos 54 senadores cujos mandatos terminam neste ano.

O foro por prerrogativa de função, o chamado “foro privilegiado”, é o direito que têm, entre outras autoridades, presidente, ministros, senadores e deputados federais de serem julgados somente pelo Supremo.

Sem isso, os senadores passariam a responder judicialmente a instâncias inferiores. Como alguns são alvos da Lava Jato, poderiam ser julgados pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela operação em Curitiba.

Veja quem são:

– Eunício Oliveira (PMDB-CE), presidente do Senado;

– Romero Jucá (PMDB-RR), presidente do PMDB e líder do governo de Michel Temer;

– Renan Calheiros (PMDB-AL);

– Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN);

– Jader Barbalho (PMDB-PA);

– Edison Lobão (PMDB-MA), presidente da CCJ do Senado;

– Valdir Raupp (PMDB-RO);

– Eduardo Braga (PMDB-AM);

– Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente do PT;

– Lindbergh Farias (PT-RJ);

– Humberto Costa (PT-PE);

– Jorge Viana (PT-AC);

– Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), vice-presidente do Senado;

– Aécio Neves (PSDB-MG);

– Aloysio Nunes (PSDB-SP);

– Ricardo Ferraço (PSDB-ES);

– Dalirio Beber (PSDB-SC);

– Ciro Nogueira (PP-PI), presidente do PP;

– Benedito de Lira (PP-AL);

– Ivo Cassol (PP-RO);

– José Agripino Maia (DEM-RN);

– Lídice da Mata (PSB-BA);

– Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

 

Nas eleições gerais de outubro, dois terços (54) das 81 cadeiras do Senado serão disputadas pelos candidatos. Os mandatos de senadores são de oito anos – para os demais parlamentares, são quatro.

Neste ano, duas das três cadeiras de cada estado e do Distrito Federal terão ocupantes novos ou reeleitos.

Anúncios

6 comentários

  1. Tinha que mudar mais as leis para votar, o voto nulo se chegasse a 53 % ninguém se elegeria. Assim teríamos nova eleição com candidatos novos escolhidos pelo povo brasileiro. Só assim mudaria algo em Brasília.

    Curtir

  2. Está chegando a hora do acerto. Porque a lei age encima de mim se eu errar ou cometer ações criminosas e essas pessoas cometem os mais variados crimes e não são presos e quando isso acontece é uma batalha jurídica ferrenha para não ser atingido pela justiça . Enquanto não acabarmos com esse FAMIGERADO ” FORO PREVILEGIADO” veremos esses infratores ficando impunes para qualquer tipo de punição e quando forem punidos devem cumpri-las livre de recursos ou outros beneficios .E isto tem que ocorrer o mais rápido possível,para que esses que estão blindados possam ir para o banco dos réus. CADEIA NELES.

    Curtir

  3. Estes “cidadãos” são eleitos e reeleitos porque os milhões demais ficam SOSELASTIMANDO?WORDPRESS.COM Não vão às reunião do condomínio, da associação dos moradores, da escola dos filhos, do Partido. E depois depositam suas necessidades e aspirações na mão de um único Juiz/Judiciário. Em 1992, os mais de 190 líderes mundiais, na RIO ECO/92 apresentaram a AGENDA 21, com a principal mensagem aos seus liderados: “NÃO CONSEGUIMOS RESOLVER TODOS OS PROBLEMAS DA HUMANIDADE. TIRE A BUNDA DA CADEIRA E FACA SUA PARTE”

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s