Autoridades lamentam assassinato de vereadora do PSOL no Rio

Vereadora

A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi morta a tiros dentro de um carro na Rua Joaquim Palhares, Região Central do Rio, por volta das 21h30 desta quarta-feira (14). Além da vereadora, o motorista do veículo, Anderson Pedro Gomes, também foi baleado e morreu. Uma outra passageira, assessora de Marielle, foi atingida por estilhaços e sobreviveu ao ataque. Investigadores da Delegacia de Homicídios disseram que a principal linha de investigação é execução.

O deputado estadual do PSOL Marcelo Freixo disse que o crime é “inadmissível”.

“A gente vai cobrar com rigor, todas as características são de execução. Evidente que vamos aguardar todas as conclusões da polícia, cabe à polícia fazer a investigação, mas a gente, evidentemente, não vai nesse momento aliviar isso. As características são muito nítidas de execução, queremos isso apurado de qualquer maneira, o mais rápido possível”, afirmou ele.

Freixo, porém, disse que a vereadora nunca tinha sofrido nenhuma ameaça.

Autoridades, políticos, partidos e entidades lamentam morte
Autoridades e parlamentares de diferentes vertentes políticas do Rio divulgaram notas de pesar pela morte da vereadora do PSOL. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, diz que falou com o interventor federal no estado e colocou a Polícia Federal à disposição para auxiliar em toda investigação. O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e o governo federal também se pronunciaram.

“É com profundo pesar que lamentamos o brutal assassinato da vereadora Marielle Franco cuja honradez, bravura e espírito público representavam com grandeza inigualável as virtudes da mulher carioca. Sua trajetória exemplar de superação continuará a brilhar como uma estrela de esperança para todos que, inconformados, lutam por um Rio culto, poderoso, rico, mas, sobretudo, justo e humano. Em cada lar uma prece, em cada olhar uma lágrima e em cada coração um voto de tristeza, dor e saudade. É assim que hoje anoitece a cidade desolada e amargurada pela perda de sua filha inesquecível e inigualável. Que Deus a tenha!”, disse o prefeito.

 

Velório

Após ser liberado pelo Instituto Médico Legal (IML), o corpo da vereadora será levado para a Câmara Municipal do Rio, onde será realizado o velório da parlamentar. Ainda não se sabe se o velório será aberto ao público. Essa decisão caberá à família de Marielle. A previsão é de que ele ocorra às 12h desta quinta-feira.

Trajetória
Marielle tinha 38 anos e se apresentava como “cria da Maré”. Ela foi a quinta vereadora mais votada do Rio nas eleições de 2016 com 46.502 votos, em sua primeira disputa eleitoral.

Socióloga formada pela PUC-Rio e mestra em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF), teve dissertação de mestrado com o tema “UPP: a redução da favela a três letras”. Trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm). Coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), ao lado de Marcelo Freixo.

Anúncios

1 comentário

  1. PROVA-SE QUE A IDEALIZADA “INTERVENÇÃO” SEM PLANEJAMENTO PARA AÇÕES EFICAZES, NÃO RESULTA NA REALIDADE DA FRAGILIDADE DA SEGURANÇA PÚBLICA NO RJ. // INFELIZMENTE, OS DIAS PASSAM, E AS PESSOAS MORREM, AS PROMESSAS FICAM NO AR A SEGURANÇA FRAGILIZADA. QUANDO A “INTERVENÇÃO” IRÁ COMEÇAR DE FATO????

    NÓS BRASILEIROS CONSCIENTES DESEJAMOS É:”” L E G I T I M A I N T E R V E N Ç Ã O M I L I T A R J Á”””

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s