Cabral vira réu pela 23º por “ramificação” do crime organizado

Cabral Pezao

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral virou réu pela 23º vez na Lava Jato no estado. A Justiça Federal do Rio aceitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Pão Nosso, deflagrada no mês passado, que revelou uma ‘ramificação’ da organização supostamente chefiada por Cabral em contratos da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

Na atual denúncia, que inclui ainda outras 24 pessoas, o ex-governador é acusado por corrupção passiva por ter supostamente aceitado o recebimento de R$ 1 milhão ofertado pelo então secretário da Seap, César Rubens, e por Marcos Lips, no esquema montado em torno de um contrato da Secretaria.

O fornecimento pela empresa Induspan – de Carlos Felipe Paiva, um dos também denunciados pelo MPF – de refeições para presídios foi renovado pelo então secretário do Seap, apesar do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro apontar diversas irregularidades no contrato.

Ainda de acordo com o Ministério Público, o estado fornecia os materiais necessários para produção de pães, enquanto os presos forneciam a mão de obra. Dessa forma, o alimento era produzido a custo baixíssimo para a empresa, que fornecia o lanche para a Secretaria em um valor acima do valor de mercado. O esquema envolvia o projeto Pão-Escola, que tinha como objetivo a ressocialização dos presos.

Depois da rescisão do contrato, o dono da Induspan, Carlos Felipe Paiva, abriu uma outra empresa, por meio de laranjas, para suceder a Induspan no fornecimento de lanches para os presídios do Rio. O esquema prosseguiu no contrato seguinte.

Além de Cabral, também viraram réus:

  1. César Rubens Monteiro de Carvalho
  2. Marcos Vinícius Silva Lips
  3. Sandro Alex Lahmann
  4. Wilson Carlos Cordeiro da Silva Carvalho
  5. Sérgio Castro de Oliveira (Serjão)
  6. Marcelo Luiz Santos Martins
  7. Carlos Mateus Martins
  8. Ary Filho
  9. Jaime Luiz Martins
  10. João do Carmo Monteiro Martins
  11. Carlos Felipe da Costa Almeida de Paiva Nascimento
  12. Sérgio Roberto Pinto da Silva
  13. Gabriela Paolla Marcello Barreiros
  14. Ivan Ângelo Labanca Filho
  15. Willian Antonio de Souza
  16. Katia dos Reis Mouta
  17. Wedson Gedeão de Farias
  18. Maria do Carmo Nogueira de Farias
  19. Mônica Sá Herdem
  20. Evandro Gonzalez Lima
  21. Delisa de Sá Herdem Lima
  22. Felipe Herdem Lima
  23. Marcos Alexandre Ferreira Tavares
  24. Carla dos Santos Braga
Anúncios

1 comentário

  1. É LAMENTÁVEL ESSA SITUAÇÃO DE POLÍTICOS NO BRASIL. AONDE JÁ SE VIU UM GOVERNADOR CONSEGUIR FAZER TANTAS MARACUTAIAS NAS FINANÇAS DO SEU ESTADO COMO ESSE “CABRAL”. MAS, NO FUNDO ELE SÓ É O ESPELHO DOS MAIS DIVERSOS EFEITOS DA CORRUPÇÃO ATIVA-PASSIVA, REINANTE EM TODOS CANTOS DO BRASIL. /. ALÉM DE TODO O MAR DE LAMA QUE ENVOLVE OS GOVERNOS DOS ESTADOS E DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA BRASILEIRA. // MAS TODOS VEM SE DECLARANDO “””INOCENTES”””!. I N C R Í V E L , NÉ???

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s