Governo vai libertar até 50 mil presos para resolver problema da superlotação carcerária

Publicado por

Jungmann

 

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciou hoje (24) que será realizado a partir de junho um convênio com as defensorias públicas de todo o país para analisar os casos da população carcerária e reduzir o deficit do sistema prisional. A expectativa é que, até o fim do ano, sejam atendidos pelo menos 50 mil presos, o que representa cerca de 7% da população carcerária do país.

“Hoje temos uma superpopulação carcerária, que transforma os nossos presídios em arenas de conflitos, que terminam em massacres. Estamos reduzindo o deficit de vagas no sistema prisional e outros que tenham cometido crimes considerados hediondos poderão entrar”, explicou o ministro.

A proposta foi apresentada a Jungmann pelo Colégio Nacional de Defensores Públicos Gerais (Condege). Segundo o ministro, a ideia é focar em presos que cometeram pequenos delitos e que podem ser recuperados pela sociedade.

De acordo com o ministro, atualmente o Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, com 726 mil apenados, sendo que cerca de 40% são presos provisórios. “É melhor colocá-los no semi-aberto, com tornozeleiras ou penas alternativas do que jogar esses jovens na mão do crime organizado, de onde eles jamais sairão”, aponta Jungmann.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios

2 comentários

  1. ESSA ATITUDE DE REVER AS CONDIÇÕES DOS PRESOS, E LIBERAR OS QUE SE ENCONTRAM EM CONDIÇÕES, É MUITO BOA, SALUTAR, NECESSÁRIA. MAS, UM PORÉM,COMO ESSAS PESSOAS QUE FICARAM RETIDAS ALI, DESVINCULADAS DO SEUS CONVÍVIOS, SEM RELACIONAMENTOS SOCIAIS, VÃO SE COMPORTAR FORA DO PRESÍDIO??? QUAL A OPÇÃO QUE PODEM LHES SER APRESENTADA, AJUDA, APOIO, EMPREGO, REINSERÇÃO NO TRABALHO, NA FAMÍLIA, NA SOCIEDADE, QUE APOIO DE FATO LHES SERÁ OPORTUNIZADO, SENDO NA MAIORIA DOS CASOS ELES NECESSITARÃO DESSE INDISPENSÁVEL APOIO?!..///.