PCC monta RH, recruta presos e ensina a fazer bomba

Publicado por

marcola66143001

O Primeiro Comando da Capital (PCC) montou um setor de “recursos humanos”, responsável para deixar atualizado o cadastro de seus integrantes. A facção também criou o PCC mulher. Ao todo, são 70 homens e 5 mulheres que foram acusadas pelo crime de organização criminosa pelo Ministério Público Estadual.

A denúncia da Operação Echelon tem 569 páginas e é assinada pelo promotor Lincoln Gakiya. Ela mostra que após Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, ser internado no regime Disciplinar Diferenciado (RDD), em dezembro de 2016, uma cúpula interina passou a mandar no dia a dia da facção. Seus integrantes são os principais acusados na denúncia.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios

Um comentário