Câmara terá terceiro deputado-presidiário em menos de dois anos

650

Condenado por corrupção passiva a 6 anos, 10 meses e 6 dias em regime semiaberto, o deputado Nilton Capixaba (PTB-RO), foi autorizado a trabalhar na Câmara dos Deputados durante o dia e voltar à noite para o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes atendeu ao pedido da defesa do deputado para continuar trabalhando na Câmara durante o dia.

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, disciplinou hoje o regime de trabalho de Nilton Capixaba.

Na decisão, Leila autoriza que o parlamentar compareça à Câmara dos Deputados em dias úteis, quando houver sessão. Ele poderá sair da Papuda às 8h e retornar às 20h, mas está liberado a participar de sessões que se estenderem para além desse horário.

O deputado poderá almoçar no restaurante da própria Câmara, ficando proibido de se distanciar por mais de 100 metros do local. A cada 15 dias, o parlamentar-presidiário poderá visitar familiares e amigos.

Anúncios

2 comentários

  1. Que moral tem este deputado para aprovar alguma lei , pra representar alguém , para ser chamado de autoridade ???!!! Estamos mesmo no fundo do poço !

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s