Doleiro Bruno Farina é preso no Paraguai

Publicado por

15460849665c276266661c2_1546084966_3x2_md

Farina é denunciado na Operação Lava Jato e foi preso no Paraguai, na quarta-feira (26); ele foi extraditado ao Brasil na manhã deste sábado (29), o doleiro denunciado na Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, chegou ao aeroporto de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, por volta das 9h30.

O doleiro saiu em um avião que decolou de Assunção, no Paraguai, às 7h do horário local (8h no horário de Brasília). Após chegar em Foz do Iguaçu, ele foi levado para o setor de imigração do aeroporto.

O processo de extradição do doleiro, que poderia levar até 40 dias, foi agilizado, de acordo com a polícia do Paraguai. Ele é investigado pela Lava Jato e sócio do “doleiro dos doleiros” Dario Messer.

Segundo o Ministério da Justiça brasileiro, a Corte Suprema de Justiça paraguaia decidiu pela extradição voluntária do doleiro. Na audiência, segundo o ministério, Farina aceitou submeter-se à Justiça brasileira e renunciou a qualquer tipo de apelação.

A prisão preventiva para a extradição de Farina foi decretada pela Justiça do Paraguai em maio deste ano após pedido da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Ele era procurado por suspeita dos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e por integrar uma organização criminosa que movimentou R$ 1,6 bilhão em 52 países.

Ao lado do ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral (um de seus clientes), Bruno Farina e Dario Messer estavam entre os 62 denunciados na Operação Câmbio, Desligo, desdobramento da Lava Jato no Rio de Janeiro.

Curta República de Curitiba
Anúncios