Relatou o jornal “O Tempo” por duas vezes no ano passado um intenso “racha” no MP de Minas. De um lado um MP “raiz”, com uma visão de independência e de prioridade na atuação criminal (com uma visão “linha dura”). De outro, um MP meio ONG, focado em direitos difusos e boas relações com a mídia e o políticos. O segundo grupo, liderado pelo Procurador Nedens Vieira, perdeu a eleição para Procurador Geral dentro da instituição, mas a nomeação do seu candidato, Antônio Tonet, acabou garantida pelo governador Tonet. Hoje se anunciou que Nedens e Tonet são os nomes do MPMG nas forças-tarefa nacionais para Brumadinho. Nem em Mariana, nem em Brumadinho, até agora, falou-se em prisão da diretoria da Vale. Os culpados dizem que tinham licenciamento ambiental. Ao que tudo indica, licenciamento serve para gerar burocracia e propina. Medo da cadeia ainda não foi testado para prevenir novas tragédias – deveria.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: