Semana será de pressão no Judiciário com início da “lava toga”

Publicado por

Essa semana não será fácil para o Poder Judiciário, que será pressionado por uma possível CPI no Congresso e terá o ministro do STF Gilmar Mendes sendo investigado pela Receita Federal.

Há uma animosidade grande por parte de políticos em relação ao Poder Judiciário nos últimos anos, por conta de inúmeras investigações conduzidas pela Polícia Federal e porque o STF tem questionado as atuações do Congresso.

Políticos na Câmara e no Senado acham que há um excesso de ativismo judicial. Querem colocar freio na atuação do Poder Judiciário. De fato, não somente políticos, mas a população brasileira pede há algum tempo uma atitude perante os militantes que usam toga. Um grande número de magistrados que se valem do cargo para aplicar sua visão política, mesmo que isso implique em sérios problemas para a sociedade.

A Receita Federal abriu um procedimento de investigação para averiguar supostos focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência de Gilmar Mendes e sua esposa Guiomar Mendes. O relatório da Receita, de maio de 2018, aponta uma variação patrimonial de R$ 696.396 do ministro de 2014 a 2015 e conclui que Guiomar possui indícios de lavagem de dinheiro.

Que seja feito o trabalho de investigação e que chegue em outros magistrados. Uma toga não pode estar acima da lei.

Curta República de Curitiba
Anúncios