Marcola, chefe de facção criminosa PCC de SP, e mais 21 presos são transferidos para presídios federais, eles vão para presídios em Brasília, Mossoró (RN) e Porto Velho (RO).

A transferência de integrantes do PCC ocorre após o governo de São Paulo ter descoberto um plano de fuga para os chefes e ameaças de morte ao promotor que combate a facção no interior de São Paulo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: