O Ministério da Educação anunciou nesta quinta-feira o início de uma ampla investigação interministerial de indícios de corrupção em ações da pasta.

Os ministros Ricardo Vélez Rodríguez e Sergio Moro assinaram um protocolo de intenções para apurar indícios de corrupção, desvios e outros tipos de atos lesivos à administração pública no âmbito do MEC e de suas autarquias nas gestões anteriores.

Segundo a nota do MEC, o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, também participou da reunião em que o documento foi assinado.

Entre os exemplos que a pasta afirmou ter apresentado na reunião estão favorecimentos indevidos no Programa Universidade para Todos (ProUni), desvios no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) envolvendo o sistema S, concessão ilegal de bolsas de ensino a distância e irregularidades em universidades federais.

O chamado sistema S recebe no Brasil cerca de 20 bilhões por ano e está dispensado de contratar por licitações e concursos, bem como de controle por Tribunais de Contas.

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: