FHC: 95 ministros em 96 meses de governo e quem abusa é o Bolsonaro?

Publicado por

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse que o governo de Jair Bolsonaro está abusando da desorganização desde seu início, há um mês e meio. “Início de governo é desordenado. O atual está abusando”, escreveu o tucano em sua conta no Twitter.

O que FHC esquece é que seu governo teve o impressionante número de 95 ministros que passaram pelos 96 meses da gestão FHC (1995-2002).

Vale lembrar que o ministério de FHC possuía 24 pastas, uma a menos que o atual.

Na média, dá praticamente um ministro por mês. Ou foi como se FHC trocasse TODOS os ministros a cada dois anos.

E escândalos não faltaram. A lista “clássica” criada pelo então “PT limpinho” da época chamada “O Brasil não esquecerá – 45 escândalos que marcaram o governo FHC”, de julho de 2002, foi um trabalho da Liderança do PT na Câmara Federal de Deputados, deputado João Paulo (SP). O objetivo foi o levantamento de ações e omissões dos últimos sete anos e meio do governo FHC. “Estamos fazendo um balanço ético para que a avaliação da sociedade não se restrinja às questões econômicas”, disse o deputado à época.

Entres os 45 escândalos listados pelo hoje aliado PT estão os casos Sudam, Sivam, Proer, caixa-dois de campanhas, TRT paulista, calote no Fundef, traição ao ACM e apoio ao Jader Barbalho para eleição ao Senado, desvios no FAT-Fundo de Amparo ao Trabalhador e na Sudene, o caso Marka/FonteCindam, desvios no DNER, desvalorização do Real, propina na privatização do sistema Telebrás e da Vale do Rio Doce.

Hoje FHC quer parecer “o limpinho da República” e conselheiro do presidente? Mas seu passado o condena.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios