O Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, Caio Augusto Silva dos Santos, fazendo coro ao Presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, também resolveu atacar o Pacote Anticrime do Ministro Sérgio Moro.

Era sabido que a esquerda brasileira iria, de uma forma ou outra, tomar posse das instituições, especialmente as OABs. A RC noticiou a campanha, por exemplo, da OAB/PR e Espírito Santo. No Paraná, o advogado Cássio Telles derrotou o advogado do Lula, Manoel Caetano.

Mas em outras OABs a história foi diferente. Na OAB Nacional, por exemplo, Santa Cruz é conhecido militante esquerdista, tendo como sócio advogado ligado ao PCdoB.

O que eles estão fazendo é um desserviço à nação. Usam uma entidade até então com respeito na sociedade, em detrimento ao pensamento da grande maioria dos advogados brasileiros.

Veja abaixo o pronunciamento do jurista Modesto Carvalhosa:

“O presidente da OAB-SP, Caio Augusto Silva dos Santos, ao criticar o Pacote Anticrime do Ministro Sérgio Moro, emite opiniões que dizem respeito a ele, e não à imensa maioria de nossa classe.

Os advogados brasileiros somos contra os crimes e a favor das medidas do Ministro Moro, que tem e merece nosso aplauso e nossa admiração.

Defendemos, sim, o rigor da justiça, como ficou muito claro na grande manifestação de apoio que, no último dia 7, o Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), prestou ao Ministro, segundo o qual: “O Ministério está plenamente à disposição do debate para ouvir críticas e sugestões.”

A OAB não pode, em absoluto, estar a serviço de uma fração mínima de advogados que enriquecem com o dinheiro que, no final das contas, provém da corrupção, da cleptocracia e do crime organizado.

Adaptado de Jornal da Cidade Online

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: