JUSTIÇA DO PARANÁ: “Até os traficantes e assassinos não ficam mais presos; a juíza vai me soltar”

Publicado por

No último dia 15, a Polícia Militar do Paraná foi acionada para atender a uma ocorrência em que um homem estava agredindo a esposa com tapas na cidade de Ibaiti-PR. A mulher estava com duas crianças no colo.

O homem resistiu à prisão e disse que “não seria preso, e que se fosse, quando saísse mataria a M., e que também mataria os policiais e as testemunhas que acionaram a polícia”.

Além disso, passou a desacatar os policiais em serviço. “Só são homens fardados, raça do diabo, porcos, bando de pau no cu”. O casal foi conduzido para a 37ª Delegacia da cidade.

Chegando na delegacia, o homem passou a ameaçar a escrivã de polícia, xingando-a de “biscate” e “vagabunda” e que só não lhe batia porque estava de algemas mas que quando fosse ouvido no cartório ameaçou: “vou sentar a mão na sua orelha”.

O mais incrível dessa história é que os marginais da cidade tem a certeza absoluta da impunidade. A juíza da cidade de Ibaiti a que se refere o agressor é nada menos que Fernanda Orsomarzo, a mesma que o RC noticiou ontem como a juíza que tem pena de bandido.

O RC noticiou que o Tribunal de Justiça quer nomeá-la como juíza da Central de Custódia de Curitiba e região metropolitana. Na prática, é a juíza que decidirá quem fica preso e quem sai solto na República de Curitiba e região. Relembre o caso.

 

Curta República de Curitiba
error
Anúncios