Em um acordo da Lava Jato, a Rodonorte, uma das empresas do grupo CCR, reconhecerá que pagou propina para políticos do PSDB no Paraná.

A empresa não quer ter problemas na justiça já que possui ações na bolsa de valores, e também visa limpar o nome para continuar competitiva e conquistar novas concessões em leiloes.

Em depoimento, um motorista que trabalhava na presidência da empresa, delatou que entregou malas no Palácio Iguaçu, sede do governo do Paraná, e que a propina também foi entregue no Tribunal de Contas do Estado e na associação das empresas concessionárias.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: