Venezuela e Cuba estão em atraso com o BNDES, a divida no total chega a R$ 2,3 bi, e caso o pagamento não seja feito, a União terá de cobrir o calote.

Somente em 2018 o BNDES em função de empréstimos registrou uma perda de R$ 4,4 bi.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: