Rosa Weber suspeita de cooptar Diretor Geral da Polícia Federal responsável por investigar alto funcionário do tribunal

Rogério Galloro, Diretor Geral da Polícia Federal até o início deste ano, responsável por investigar o Secretário de Tecnologia do TSE, foi contratado pela Ministra em dezembro de 2018.

A contratação de Rogério Galloro, na época diretor-geral da Polícia Federal, pela atual Presidente do TSE Rosa Weber, é uma situação bastante inusitada que promete dar dor de cabeça à ministra, merecedora de investigação.

O fato é que pouco tempo antes da contratação de Galloro, Rosa Weber foi alertada publicamente,  durante a coletiva de imprensa que promoveu na semana anterior ao segundo turno, de que o Secretário de Tecnologia da Informação do tribunal Giuseppe Janino, era alvo de uma denúncia na Polícia Federal, tendo sido protocolada notícia crime na sede da PF em Brasília,  endereçada especificamente à Galloro em junho de 2018.

Giuseppe Janino é o principal responsável pela segurança do sistema eletrônico de votação, e foi denunciado pelo crime de falso testemunho por ter faltado com a verdade ao ser inquirido durante audiência pública na CPI dos Crimes Cibernéticos, no Congresso Nacional, em novembro de 2015.

Ou seja, Rosa Weber simplesmente contratou para o seu gabinete o Diretor da Polícia Federal, justamente o responsável por investigar um servidor ligado às denúncias de fraudes e de uma série de outros delitos, alertas que vinham de todos os lados, inclusive do leito do hospital Albert Einstein, em SP, através de Jair Bolsonaro, em sua primeira manifestação após ter sido esfaqueado.

O vídeo no qual o então candidato e atual Presidente da República alerta para a possibilidade da fraude nas urnas foi censurado pelo TSE, que demonstrou a maneira transparente com a qual lida com a questão da insegurança das urnas eletrônicas.

Ao se acumularem os alertas, a partir do final de 2017 o TSE passou a rotular de Fake News todas as denúncias que eram dirigidas a ele, aos seus servidores ou às urnas eletrônicas.

Suspeitas recaem sobre outros ministros do STF.

Há diversos indícios de que Janino seja o operador de um esquema criminoso de fraude nas urnas, no qual poderiam estar envolvidos alguns ministros do STF, que há tempos vem agindo abertamente para impedir que os votos sejam conferidos e contados de maneira pública e transparente, conforme exige a Constituição e como necessariamente deve ocorrer em qualquer eleição.

Entre os principais suspeitos de atuar contra a legalidade e a transparência do sistema eleitoral estão Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e o atual presidente do Supremo, Dias Toffoli.

Toffoli é suspeito de ter prevaricado e favorecido Gilmar Mendes no ano passado, ao indeferir recurso apresentado no STF visando a suspeição e o impedimento de Gilmar na relatoria da ação de inconstitucionalidade movida pela PGR contra a lei do voto impresso.

Gilmar, que não teria cumprido a lei eleitoral durante o tempo em que esteve à frente da presidência do TSE, estando sujeito a ser condenado, foi responsável por um relatório pífio que resultou em um placar de 8 a 2 favorável a liminar requerida por Raquel Dodge. Com a suspensão da Lei, Gilmar teoricamente escapou de ser condenado.

Ocorre que o parecer técnico apresentado pelo TSE que deu sustentação legal à decisão da maioria dos ministros, contrários à impressão do voto, foi elaborado pela equipe comandada por Giuseppe Janino. Muito conveniente.

Galloro, que até o início deste ano era o responsável na PF por determinar a abertura de investigações no TSE, agora no tribunal é um dos responsáveis pela organização de um seminário internacional sobre Fake News, a ser realizado no próximo mês, 17 de maio.

O evento promete:  Sérgio Moro está entre as autoridades que se farão presentes. Convém ele se precaver e determinar ao novo diretor geral da PF para que abra investigação imediatamente.

Se omitir nesse momento seria no mínimo uma enorme irresponsabilidade.

Quem diria: ontem possíveis investigado e investigador. Amanhã, colegas de trabalho!

Sob às custas do contribuinte, hoje Janino e Galloro circulam tranquilos no mesmo ambiente, às vistas de Rosa Weber, e seguem juntos combatendo as Fake News!

Viva o Brasil!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: