Ministro do TCU volta a ultrapassar limites em busca de vaga para esposa no STF

Publicado por

Tráfico de influência é crime previsto no artigo 332 do Código Penal:

“solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, vantagem ou promessa de vantagem, a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público no exercício da função”.

Pena – reclusão, de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 9.127, de 1995)

O ilícito consiste na prática de uma pessoa se aproveitar da sua posição privilegiada, ou das suas conexões com pessoas em posição de autoridade, para obter favores ou benefícios para si próprias ou terceiros, geralmente em troca de favores ou pagamento. 

O ministro é reincidente na prática. Já havia ocorrido em 2014, no governo Dilma, e agora se repete em 2019, com Bolsonaro.

Em 2014

https://oglobo.globo.com/brasil/ministro-do-tcu-favoreceu-mulher-por-vaga-no-stf-13799431

Em 2019

https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,ministro-do-tcu-atua-para-emplacar-mulher-no-supremo,70002809638.amp

Alô Raquel Dodge, vamos trabalhar? Ou vai ficar fingindo que não está vendo?

Curta República de Curitiba
error
Anúncios