O Procurador da República Deltan Dallagnol reafirmou que, por causa do foro privilegiado de algumas autoridades as investigações da força-tarefa eram remetidas para a PGR. A declaração foi feita hoje em um artigo publicado pelo Estadão.

Os procuradores só enviam as informações quando encontram indícios concretos de conduta criminosa, e não apenas menções a nomes de políticos, como recomenda a jurisprudência do STF.

Disse ainda que “auditores” da Receita jamais pediram ou orientaram a investigar autoridades com foro, muito menos ministros do Supremo.

Jogar o Supremo contra a força-tarefa tem sido o interesse de grupos altamente criminosos.

Para muitos poderosos a Lava Jato incomoda muito o sistema que já criou raiz de corrupção, embora tenha sido abalado, eles resistem para não serem derrubados de vez. Estamos vendo o sistema reagir, com pujança irrefreável,” concluiu Dallagnol.

A República de Curitiba convoca a todos para que manifestem apoio ao procurador Dallagnol em suas redes sociais e compartilhem ao máximo, para que a esquerda e seus aliados sejam um a um derrotados pela força dos filhos deste solo que não fogem à luta.

Júnior Santos da República de Curitiba

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: