A equipe do governo Bolsonaro, sob a regência do “maestro” Paulo Guedes, Ministro da Economia, estão preparando “as primeiras notas do pentagrama financeiro”, num estudo que visa acabar com as “desafinadas” deduções de gastos do Imposto de Renda com saúde e educação.

A medida é uma contrapartida para reduzir a alíquota que hoje é de 27,5% da tabela máxima.

O Ministério da Economia, avalia ajustar a faixa de isenção do IR apenas pela inflação.

Tanto o fim das deduções quanto o aumento da faixa de isenção de acordo com a inflação estão sob análise. O ministro Paulo Guedes, planeja entregar o projeto ainda em agosto.

As mudanças na tabela do Imposto de Renda estão entre os pontos que serão incluídos na reforma tributária da gestão Bolsonaro.

O governo pretende propor a fusão de cinco tributos (PIS, Cofins, IPI, CSLL e IOF) no imposto único federal.

Para permitir uma desoneração da folha de pagamentos, o governo quer criar a contribuição sobre pagamentos, aplicável sobre qualquer transação.

A reforma tributária deve ser o carro-chefe de uma série de medidas que estão sendo preparadas pelo Ministério da Economia após a aprovação da reforma da Previdência.

Júnior Santos – República de Curitiba.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: