Uma das coisas primordiais para interpretar a política é saber que existe “lobbies” em todos os lugares e para tudo.

O que são lobbies?

São grupos organizados para fazerem pressão.

Se você é professor deve conhecer o lobby de dentro da direção e os que se criam para pressionar o diretor. O mesmo nos bancos, nas polícias e em qualquer setor público.

Quando as pessoas descobriram que juntas são mais fortes, nasceu o lobby e eles dominam a política de forma incontrolável e quase imperceptível aos olhos dos leigos.

A impressão que dá, é que apenas o Presidente da República assina e os deputados apenas votam, tudo sob desejo próprio, mas não é bem assim…

Esses grupos podem ter perdido o poder de ganhar cargos nas estatais, como era a prática do governo PT para poder governar, mas continuam com o poder de fazer manobras certeiras que empurram o atual presidente para tomar as atitudes finais.

Por isso, o melhor a fazer é ter cautela. Uma decisão na base da caneta trava a engrenagem porque desagradou um desses lobbys…

Não é para qualquer um comandar esse gigante de ressaca chamado Brasil…

Indagação popular

“Ah, mas eu votei no Bolsonaro pra ele mudar tudo, ele tem que obedecer a voz dos eleitores e deixar os poderosos falando sozinhos”.

Para esses eu respondo:

Se Bolsonaro agir apenas como o nosso “vingador particular” e ignorar os poderosos da indústria, do comércio, do gado, dos grãos, da cerveja, do couro, das proteínas, do açúcar, do algodão, da indústria têxtil, da indústria automobilística, da construção civil, dos remédios, das fórmulas, das produções acadêmicas, do futebol, das artes, da imprensa… o Brasil trava e você, leitor e eleitor de Bolsonaro, que não entendeu o andamento dessa engrenagem, seria o primeiro a pedir intervenção militar, sem saber que dentro do próprio exército deve haver, no mínimo, uns 3 lobbies – os militares progressistas que querem reconduzir a esquerda ao poder, os direitistas que querem mandar no presidente porque o apoiaram e os oficiais superiores que adorariam ver um quatro estrelas no comando.

Não se enganem! Apenas uma peça da engrenagem foi mudada e ela está fazendo um serviço impecável, apesar da pressão.

Afinal, com tanta gente vigiando o presidente, já se foram 9 meses de governo e ainda não tivemos notícias de nenhum real desviado, nenhuma empresa que ganhou bilhões dos cofres públicos para enriquecer os patrões, ou nenhum cargo em troca de propina.

Pelo estrago que deixamos acontecer no país nos últimos anos, acho que devemos reconhecer que não roubar, não lotear a máquina pública e não deixar o Brasil travar, já é fazer muita coisa, em ambiente hostil.

Com cuidado no jogo de interesses, o atual governo avança e o gigante que estava em coma alcóolico começou a reagir.

Des-pa-ci-to… o Brasil desliza, ainda não anda.

Raquel Brugnera – República de Curitiba.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: