Um tom de ameaça da esquerda contra Moro

Publicado por

A esquerda não brinca de ser esquerda. A façanha recente foi a publicação “Operação Lula Livre” no canal denominado de Cactos Intactos, que por ora, consta 42 inscritos.

A conjectura “canhota” externa a audácia num vídeo que encena o sequestro da filha do juiz, um claro “tom” de ameaça ao ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro e sua família.

Nessa conjectura, é evidente a tática de negociar a libertação do “comandante” da esquerda em troca da filha do magistrado.

É notório que o objetivo desta “produção” é inflamar ainda mais os ânimos da militância petista contra as operações da Lava Jato, o governo Bolsonaro e todos os brasileiros de bem que apoiam as investigações que contribuem para o fim da impunidade em nosso país.

Entretanto, com apenas 42 inscritos no “canhoto” canal acima citado, os comentários não estão sendo nada agradáveis para os diretores desta infâmia “produção”, que deram vários dislikes e muitos pedem a prisão de quem produziu essa aberração intitulada “Operação Lula Livre”.

O “canhoto” canal, descreveu o vídeo da seguinte forma:

“Troca de reféns era artifício empregado pelos heróis da resistência à ditadura, com o propósito de resgatar combatentes da democracia dos porões da repressão nos anos 70.

Não deveria ser diferente em tempos de bolsonazismo, ademais em se tratando do preso político mais importante do mundo, ao lado de JULIAN ASSANGE, segundo NOAM CHOMSKY: LULA.

O filme OPERAÇÃO LULA LIVRE é uma elucubração fabulatória relativa à progressiva iminência desta eventualidade histórica.”

Certamente existe alguém investindo uma grana pesada, financiando idéias e projetos criminosos de barbáries como está retratada neste vídeo.

Júnior Santos – República de Curitiba.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios