A ideologia mata a Sensatez, diz Mourão

Publicado por

A consternação pelo aumento de uma série de desinformações que se espalha rapidamente pelas redes sociais alimentada com uma pitada malévola da esquerda contra o próprio país, é inaceitável, sem precedentes.

Aceitar essas “estórias” sobre uma realidade que não procede no Brasil, da forma que comentam lá fora, não passa de uma infâmia da esquerda e seus aliados. Afinal de contas, “pão pintado” não sacia ninguém.

O exemplo recente, ocorreu com o presidente francês Emmanuel Macron, ao afirmar que “a nossa casa” está queimando, referindo-se à Amazônia como sendo quintal da França.

Sobre essa deprimente fala, dispensaremos maiores comentários.

Entretanto, a “pérola” da vez, veio da desinformada Michelle Bachelet, que governou o Chile em duas ocasiões; a primeira de 2006 a 2010 e a segunda de 2014 a 2018.

De acordo com a “lacuna de informações verídicas”, Bachelet disse que “o espaço democrático no Brasil está encolhendo, a violência policial aumenta e a apologia à ditadura reforça a sensação de impunidade, e defensores de direitos humanos estão sob ameaça.”

Com tantos absurdos ditos, afirmados e reafirmados pela mídia sensacionalista e seus aliados mundo afora, que deixa cada vez mais evidente sua torcida no “quanto pior melhor”, o vice-presidente do Brasil, General Hamilton Mourão, decidiu resumir a deprimente declaração da “nobre” chilena Bachelet.

Em sua conta no Twitter, Mourão comentou:

“ao falar de redução do espaço democrático e aumento da violência policial no Brasil, Michelle Bachelet se mostrou desinformada sobre o País.

Nunca o parlamento foi tão livre, os homicídios despencam e a imprensa atua sem restrições. É a ideologia que está reduzindo a sensatez”, concluiu Mourão.

O problema dos canhotos dentro e fora do Brasil, é pensarem que aqui é a casa da mãe-joana, alude a um lugar em que vale tudo, onde todo mundo pode entrar, mandar, uma espécie de grau zero de organização.

Podem até discordarem, mentirem, negarem, mas o Brasil está sob nova direção desde o limiar de janeiro de 2019 e seguirá firma até o fim, trazendo a Ordem e o Progresso para todo brasileiro que apesar de tudo, não desistem de lutar por um país melhor.

Júnior Santos – República de Curitiba.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios