O Supremo Tribunal Federal (STF) está articulando impor eventuais derrotas para a operação, contrariando os interesses de procuradores e de todo brasileiro de bem, que desejam a continuidade da Lava Jato em todo país.

Na definição de um ministro da corte “nada coerente” com os anseios da população brasileira que reconhecem o árduo trabalho dos procuradores da Lava Jato, muito mais do que impor uma série de julgamentos contra a Lava Jato, trata-se de garantir “a vitória da Constituição”. Acreditem, é essa a definição que provém de muitos (não todos) da corte.

O STF deve analisar o mérito de ações que discutem a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância, um dos pilares da Lava Jato e defendida pelo ministro da Justiça Sérgio Moro.

Júnior Santos  – República de Curitiba.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: