Bolsonaro pede fim de doações financeiras para ONGs da Amazônia

Publicado por

Apesar de a Justiça já ter determinado a soltura dos ambientalistas que foram presos no Pará acusados de atear fogo em uma área vegetal de Alter do Chão, o presidente Jair Bolsonaro, voltou a dizer nesta quinta-feira (28) que as ONGs têm responsabilidade por parte dos incêndios que atingem a Amazônia. Ele pediu, então, que seus seguidores deixem de contribuir financeiramente com as organizações não governamentais que trabalham na preservação da floresta amazônica.

“Não doem dinheiro para ONG. Acabem com essa história de dar dinheiro para ONG porque elas não estão lá para preservar o meio ambiente, mas para ganhar dinheiro em causa própria”, afirmou Bolsonaro na live desta semana.

O presidente ainda contou a sua versão sobre o que aconteceu em Alter do Chão. “Uma ONG pagou R$ 700 mil por uma fotografia de queimada. Então, o pessoal lá da ONG fez o quê? O mais fácil: toca fogo no mato e manda a foto. Pronto. Aí a ONG divulga e o Leonardo DiCaprio doa US$ 500 mil dólares para essa ONG, uma parte para esse pessoal”, afirmou Bolsonaro.
Ele ainda fez piada e chamou de “mico do ano” a atitude do ator Leonardo DiCaprio de contribuir com uma ONG ambientalista. “Pô, DiCaprio, você está colaborando com a queimada na Amazônia. Aí não dá”, disse Bolsonaro, que também aproveitou para resgatar as “suspeitas” que ele havia levantado contra as ONGs no auge dos incêndios da Amazônia, em meados deste ano.

A decisão da Justiça que permitiu a soltura dos ambientalistas que foram presos nesta semana no Pará por conta dos incêndios de Alter do Chão, proferida pouco antes da live de Bolsonaro, contudo, diz que existe uma “incompatibilidade do estado prisional com a complexidade das investigações, não podendo os indigitados (suspeitos) ficarem recolhidos em cárcere à mercê da análise de vasto material apreendido”. O documento ainda diz que esse constrangimento seria ilegal.

(Fonte: Congresso em Foco)

Por: Júnior Santos da República de Curitiba.

Curta República de Curitiba
error
Anúncios