O MOVIMENTO REPÚBLICA DE CURITIBA apoia as ações do INSTITUTO NACIONAL DE ADVOCACIA (INAD), na pessoa de seus representantes legais, o Advogado Dr. Rodrigo Salgado Martins (Presidente) e o Advogado Dr. Pierre Lourenço, pois entendemos que a transparência em todas as instituições deva ser plena e sem quaisquer embaraços. Por nosso Advogado DR. MAURICIO DOS SANTOS PEREIRA: “a questão realmente é grave e a OAB como instituição que tem por objetivo a aplicação segura da legislação, jamais poderia colocar entraves para os esclarecimentos de ordem orçamentária do órgão, muito pelo contrário, deveria ser, a OAB, exemplo no que diz respeito à transparência de seus dados orçamentários, em respeito à bancada nacional de quase 1 milhão de Advogados. A Abertura das contas da OAB, nos mesmos moldes exigidos pelos Tribunais de Contas dos Prefeitos e Governadores é de rigor.”

1

Processo – 5000590-19.2020.4.02.5101

O Instituto Nacional de Advocacia – INAD, através de seu presidente, Dr. Rodrigo Salgado Martins, e diretor jurídico, Dr. Pierre Lourenço, protocolizaram na noite do dia 06.01.2020 representação criminal que foi distribuída para a 5ª Vara Federal Criminal do RJ para investigar a possível prática de crimes ocorridos em prejuízo dos cofres de órgãos vinculados a OAB/RJ entre os anos de 2017/2018, em razão da denúncia realizada pelo ex-presidente da Comissão de Transparência Financeira e de Investimentos da OAB/RJ, nomeado na época pelo então presidente da OAB/RJ Felipe Santa Cruz, hoje presidente nacional da OAB. Segundo vídeo que viralizou nesta última semana nas redes sociais, o ex-presidente da Comissão de Transparência Financeira e de Investimentos da OAB/RJ teria declarado em 2018 que havia um déficit sem comprovantes de mais de 15 milhões de reais, além de um déficit total de 22 milhões de reais, tendo a procuradoria orientado pela rejeição das contas da entidade. Relatou também irregularidades junto a OAB-PREVI que é um sistema de previdência dos advogados. Em razão disso, o INAD protocolizou o pedido de investigação para apuração dos fatos, pois entende haver indícios da possível prática de crime de ordem financeira contra a OAB e crime de sonegação fiscal contra o Estado, sendo certo que os fatos possivelmente delituosos não foram levados às autoridades competentes (policial, judicial ou o MP), o que fazemos neste ato. Aguardaremos agora o despacho inicial da juíza ADRIANA ALVES DOS SANTOS CRUZ que deverá remeter os autos para o MPF para solicitar o que entender pertinente para o caso.

Advogado DR. MAURICIO DOS SANTOS PEREIRA – REPÚBLICA DE CURITIBA.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: